O Campeonato Francês já prometia ter uma temporada interessante antes de o Paris Saint-Germain quebrar o recorde de transferências para contratar Neymar. Havia uma série de histórias potencialmente interessantes: Marcelo Bielsa no Lille, Claudio Ranieri no Nantes, o Olympique de Marseille reforçado, além do Monaco e do Lyon, que já haviam feito boas campanhas – no caso do time do Principado, melhor impossível. Não podemos nos esquecer do Nice, terceiro colocado da última Ligue 1 e disputando Champions League, que ganhou mais um rosto conhecido: Wesley Sneijder será o seu novo camisa 10.

LEIA MAIS: Sinta o tamanho da paixão e o clima nas arquibancadas: Um guia das torcidas da Ligue 1

O holandês de 33 anos encerrou sua passagem de quatro anos e meio pelo Galatasaray, clube em que foi venerado pela torcida e pelo qual conquistou duas ligas turcas. Atuou em 175 partidas, com 46 gols e 44 assistências, mas encerrou entrou em um acordo mútuo com a diretoria para encerrar o seu contrato com antecedência, abrindo mão de € 4,5 milhões em salários que tinha por receber, e buscou o próximo desafio. Foi ligado à Sampdoria e à Major League Soccer.

Acabou no Nice, de Lucien Favre e de Mario Balotelli, que recebia as suas assistências na temporada da Tríplice Coroa pela Internazionale, em 2009/10. Sneijder, até agora, é o nome mais famoso do mercado de transferências da equipe, que terá um desafio muito difícil para se manter na Champions League. Depois de eliminar o Ajax, mede forças com o Napoli, na última eliminatória antes da fase de grupos. No último fim de semana, estreou na Ligue 1 com derrota para o Saint-Étienne.

Com moral, Sneijder ganhou a camisa 10, da qual Mickael Le Bihan gentilmente abriu mão, e gravou um pequeno vídeo para cumprimentar a torcida.