Depois da derrota para o Manchester City no fim de semana, o Manchester United voltou a vencer. Contra o Bournemouth, um gol solitário e a vitória magra. O gol de Romelu Lukaku deu os três pontos em um jogo que quase não teve nada de futebol. Aliás, mais uma vez, o goleiro David De Gea fez uma boa partida e impediu um gol já no segundo tempo, mantendo o zero no placar.

LEIA TAMBÉM: City tem em Silva um raro artilheiro e vence a 16ª em 17 rodadas da Premier League

O técnico José Mourinho decidiu colocar em campo um garoto como titular, o meio-campista Scott McTominay, de 21 anos. O garoto teve uma boa atuação, ainda que nada que chamasse muito a atenção. Defensivamente, o United teve suas qualidades. O curioso foi ver o Bournemouth jogando em Old Trafford e acreditando na vitória, já que os mandantes não eram muito perigosos no ataque.

O gol, porém, saiu. Aos 25 minutos, em um cruzamento de Juan Matra, Romelu Lukaku cabeceou para as redes e marcou o gol que seria o da vitória. Um gol que o belga sequer comemorou. A fase, de fato, não é das melhores, mas ele pareceu desanimado. Talvez um pouco do frio e da chuva de Manchester tenham ajudado.

O problema é que o Manchester United não esteve, mais uma vez à altura do que se espera. E se espera muito, porque o Manchester United tem jogadores de alto nível. O time é eficiente, sem dúvidas, mas faz muito pouco ofensivamente. O time não consegue entreter, mas vai além do puro prazer de assistir. O time até criou algumas chances, mas foram poucas.

No final, De Gea ainda defendeu um chute muito perigoso de Defoe, que poderia ter empatado o jogo. O Bournemouth também criou poucas chances, mas o United correu riscos contra um time que poderia ganhar mostrando um pouco mais de futebol.

Em termos de resultado, o jogo foi importante para manter o time somando pontos, já que o Manchester City não dá nenhum indício que irá diminuir o ritmo. Dominante na liga, vai acumulando pontos de maneira assustadora e se coloca como o grande favorito ao título antes mesmo do fim  do primeiro turno. O United terá que mostrar sua força em outras competições, especialmente na Champions League, que Mourinho já foi bem tantas vezes.