O Campeonato Português da temporada 2014/15 pode ser chamado de histórico antes mesmo de começar. A competição foi alargada e ao invés dos tradicionais 16 times, agora são 18 equipes na disputa. Isso por conta do processo envolvendo o Boavista, que ganhou na Justiça o direito de retornar à primeira divisão. A presença dos axadrezados dá um charme especial ao campeonato, que conta com todos os times que foram campeões ao longo da história: Benfica, Porto, Sporting, Belenenses e o próprio Boavista.

LEIA MAIS: Oriental leva ‘futebol de verdade’ à Segundona portuguesa

O tradicional clube, aliás, traz outra novidade, esta em seu estádio. Pela primeira vez, jogos serão disputados num gramado sintético na divisão de elite do futebol português.

Entre os grandes, destaques para as renovações no Benfica e no Porto, que ainda são uma incógnita antes de a bola começar a rolar. O Sporting, por sua vez, vive novamente às voltas com polêmicas internas. Mas é bem pouco provável que a taça não fique com um desses três.

Somado a isso tudo está o impasse na Liga Portuguesa de Futebol Profissional, que teve sua eleição cancelada pela Justiça e dá início ao campeonato num clima de incerteza política.

Seja dentro ou fora do campo, a temporada promete muito em Portugal.

AcadêmicaACADÊMICA

Técnico: Paulo Sérgio

Temporada passada: 8º lugar

Destaque: Marcos Paulo (A)

Copas europeias: Nenhuma

Fique de olho: Cristiano (G)

Objetivo: meio da tabela

Principais chegadas: Cristiano (G, Braga), Rui Pedro (M, Cluj-ROM), Richard Ofori (D, Beira-Mar), Lino (D, PAOK-GRE), Olascuaga (A, Universitario-PER), Lucas Mineiro (M, Ceará), Lee Oliveira (G, Atlético Mineiro)

Principais saídas: Ricardo (G, Porto), Salvador Agra (A, Braga), Makelele (M, Al-Kuwait-KWT), Halliche (D, Qatar SC-QAT)

A falta de gols, maior problema da Acadêmica na temporada passada, continuou perseguindo a equipe durante a pré-temporada. Fazer o time balançar as redes parece ser o maior desafio do técnico Paulo Sérgio, que chegou ao clube em substituição a Sérgio Conceição, que foi para o Braga. Por outro lado, a Briosa aposta na força de sua defesa e no fator casa – o discurso geral é de que os adversários não devem conseguir pontos em Coimbra.

AroucaAROUCA

Técnico: Pedro Emanuel

Temporada passada: 12º lugar

Destaque: Nildo Petrolina (A)

Copas europeias: Nenhuma

Fique de olho: Pintassilgo (M)

Objetivo: escapar do rebaixamento

Principais chegadas: Nildo Petrolina (M, Videoton-HUN), Lucas Colitto (A, Defensores de Belgrano-ARG), Tomás Dabó (D, Braga), Artur Moreira (M, Marítimo)

Principais saídas: Mika (D, Feirense), Cissé (A, Sporting), Cássio (G, Rio Ave), Cristian Ceballos (A, Tottenham-ING), Roberto Rodrigo (A, Tosno-RUS)

O Arouca “subiu um degrau”, mas ainda tem muito a evoluir. A avaliação do técnico Pedro Emanuel baseia-se no fato de o time ter sobrevivido à primeira temporada na divisão de elite do futebol português. Agora, um pouco mais experientes, os arouquenses tentarão correr menos riscos de queda para a segunda divisão. Não será fácil, até porque a perda do principal patrocinador trouxe problemas ao clube. Nomes importantes, como Roberto Rodrigues e Cissé também foram embora. Os trunfos estão na manutenção do treinador e de boa parte do elenco e na contratação do brasileiro Nildo Petrolina, velho conhecido dos gramados portugueses.

BelenensesBELENENSES

Técnico: Lito Vidigal

Temporada passada: 14º lugar

Destaque: Abel Camará (A)

Copas europeias: Nenhuma

Fique de olho: Pelé (M)

Objetivo: escapar do rebaixamento

Principais chegadas: Abel Camará (A, Petrolul-ROM), Pelé (M, Olhanense), Rodrigo Dantas (M, Bangu), Ricardo Alves (M, Portimonense)

Principais saídas: Rambé (A, Braga), Duarte Machado (D, Olhanense), Fernando Ferreira (M, Marítimo)

A temporada não se desenha tranquila para o Belenenses. Depois de escapar do rebaixamento na última rodada do campeonato passado, o time perdeu jogadores importantes, como o defensor Duarte Machado e o meio-campista Fernando Ferreira. O angolano Lito Vidigal, técnico responsável pela reação na reta final, foi mantido no cargo. Ele próprio já avisou que precisa de reforços e que a vida não será fácil. As boas notícias, por enquanto, são os retornos de dois jogadores identificados com o clube: Abel Camará e Pelé.

Benfica (1)BENFICA

Técnico: Jorge Jesus

Temporada passada: Campeão (campeão da Taça de Portugal e da Taça da Liga, vice-campeão da Liga Europa)

Destaque: Enzo Pérez (M)

Copas europeias: Liga dos Campeões (fase de grupos)

Fique de olho: Ola John (M)

Objetivo: título

Principais chegadas: César (D, Ponte Preta), Derley (A, Marítimo), Ola John (M, Hamburgo), Anderson Talisca (M, Bahia), Lisandro López (D, Getafe-ESP), Eliseu (D, Málaga), Victor Andrade (A, Santos), Bebê (A, Paços de Ferreira), Orestis Karnezis (G, Granada)

Principais saídas: Ezequiel Garay (D, Zenit-RUS), Funes Mori (A, Eskisehirspor-TUR), Markovic (A, Liverpool-ING), Jan Oblak (G, Atlético de Madrid-ESP), André Gomes (M, Valencia-ESP), Rodrigo (A, Valencia-ESP), Óscar Cardozo (A, Trabzonspor-TUR)

Dos grandes de Portugal, o Benfica foi o que mais sofreu durante a janela de transferências. Os encarnados perderam muitos jogadores importantes, tanto que é o time campeão que mais se desfalcou entre uma temporada e outra ao longo da história. Jorge Jesus, portanto, terá de lidar com ausências como o goleiro Oblak, o zagueiro Garay e o goleador Rodrigo, entre outros. Por isso, o torcedor terá de ter bastante paciência. Com um elenco cheio de jovens promessas, fica claro que o clube inicia uma renovação e talvez os resultados não aconteçam de imediato. De todo modo, o Benfica chega com o status de ter ganho tudo no país na temporada passada e ter iniciado esta com o título da Supertaça. Brigará pelo bicampeonato, embora não seja tão favorito quanto antes.

BoavistaBOAVISTA

Técnico: Petit

Temporada passada: disputou a 3ª divisão (semi-profissional)

Destaque: Bobô (A)

Copas europeias: Nenhuma

Fique de olho: Anderson Carvalho (M)

Objetivo: escapar do rebaixamento

Principais chegadas: Agustín Peña (D, Liverpool-URU), Mika (G, Atlético Clube), Mamadou Ba (G, Oliveirense), Anderson Carvalho (M, Santos), Christian Pouga (A, Ankaraspor-TUR), Tengarrinha (M, Chaves), Diego González (D, Quilmes), Angulo (D, Bahia)

Principais saídas: Tiago Pinto (G, Cinfães), João Beirão (A, Cinfães), Miguel Pereira (A, Gondomar), Yuanyi Li (M, Leixões)

A presença do Boavista é a maior novidade deste Campeonato Português. Depois de anos batalhando na Justiça, o clube finalmente conseguiu o direito de retornar à primeira divisão. Os axadrezados foram rebaixados pelo Comitê de Disciplina na temporada 2007/08, acusados de tentativa de suborno e coação a árbitros em 2003/04. Na temporada seguinte, já caiu da segunda para a terceira divisão, que é semi-profissional. A diretoria resolveu ir à Justiça, mas manteve o time cumprindo a decisão e jogando os campeonatos inferiores. Agora, comprovada a inocência, o Boavista retorna à elite – o que provocou o alargamento do campeonato de 16 para 18 times. A vida, porém, não será fácil. Quase um elenco inteiramente novo foi contratado e os longos anos longe dos grandes jogos podem fazer efeito. Outra novidade é o campo do estádio do Bessa. Aprovado pela Fifa, será o primeiro gramado artificial a ser utilizado no Campeonato Português.

BragaBRAGA

Técnico: Sérgio Conceição

Temporada passada: 9º lugar

Destaque: Éder (A)

Copas europeias: Nenhuma

Fique de olho: Salvador Agra (A)

Objetivo: Liga Europa

Principais chegadas: Danilo (M, Vasco da Gama), Salvador Agra (A, Acadêmica), Wallace (D, Cruzeiro), Franco Acosta (A, Fênix-URU), Pedro Tiba (M, Vitoria de Setúbal), Djavan (D, Acadêmica)

Principais saídas: Joãozinho (D, Sheriff-MDA), Cristiano (G, Acadêmica), Erick Moreno (A, Arles-Avignon-FRA), Tomás Dabó (D, Arouca)

Numa das entrevistas de pré-temporada, o atacante Éder disse que o Braga “aprendeu com os erros do passado” e que, por isso, fará uma grande temporada. A torcida espera mesmo que ele esteja certo, já que o último certame foi um fiasco total para os bracarenses, que ficaram de fora de competições europeias pela primeira vez em 11 anos. Além da manutenção do jogador da seleção, a diretoria apostou na contratação do técnico Sérgio Conceição, que veio da Acadêmica. Ele trouxe consigo outro bom atacante, Salvador Agra. Se der liga e se diminuir a intensidade das brigas políticas internas, o Braga pode fazer bonito.

EstorilESTORIL

Técnico: José Couceiro

Temporada passada: 4º lugar

Destaque: Yohan Tavares (D)

Copas europeias: Liga Europa (fase de grupos)

Fique de olho: Gonçalo Santos (M)

Objetivo: Liga Europa

Principais chegadas:

Tozé (M, Porto), Fernandinho (A, Madureira), Pawel Kieszek (G, Vitória de Setúbal), Anderson (M, Leixões), Bruno Nascimento (D, Köln-ALE)

Principais saídas: João Coimbra (M, Acadêmico Viseu), Gerso (A, Moreirense), Rui Caniço (A, Sintrense), Gonçalo Santos (M, Dinamo Zagreb-CRO), Evandro (M, Porto)

Depois de duas temporadas brilhantes, em que passou de surpresa a time respeitado pelos adversários, o Estoril vive um processo de reformulação. O técnico Marco Silva trocou o clube pelo Sporting e muitos jogadores importantes saíram. José Couceiro, o novo treinador, tem o desafio de reiniciar o trabalho e manter o bom futebol que os canários vinham apresentando. A diretoria fala em política “pés no chão” e diz que não fará loucuras financeiras para obter melhores resultados. Dentre as novidades, está a ampliação do estádio Antônio Coimbra da Mota, que passa de 5 mil para 8 mil lugares. O Estoril deve dar trabalho mais uma vez, mas é possível que não alcance os excelentes feitos dos últimos campeonatos.

Gil VicenteGIL VICENTE

Técnico: João de Deus

Temporada passada: 13º lugar

Destaque: Diogo Viana (A)

Copas europeias: Nenhuma

Fique de olho: Gladstone (D)

Objetivo: meio da tabela

Principais chegadas: Gladstone (D, Cabofriense), Diogo Valente (A, Acadêmica), Evaldo (D, Sporting), Mohsen (A, Petrojet-EGI)

Principais saídas: Brito (A, Boavista), Danielson (D, Moreirense), Vítor Vinha (D, Beira-Mar)

O técnico João de Deus, que vai para apenas sua segunda temporada como comandante de um time de primeira divisão em Portugal, diz acreditar que o Gil Vicente atual é melhor do que aquele que ele próprio dirigiu no campeonato passado.Embora seja claro que a equipe não deve arrancar suspiros, os gilistas querem ao menos uma campanha mais razoável, que coloque o time na metade de cima da tabela de classificação. Vale a pena ficar de olho em Gladstone (aquele), que chega ao clube após perambular por times de divisões inferiores do Brasil.

Marítimo (1)MARÍTIMO

Técnico: Leonel Pontes

Temporada passada: 6º lugar

Destaque: Briguel (D)

Copas europeias: Nenhuma

Fique de olho: Danilo Pereira (M)

Objetivo: Liga Europa

Principais chegadas: Mohamed Ibrahim (M, Zamalek-EGI), Ebinho (A, Sergipe), Bruno Gallo (M, Resende), Fernando Ferreira (M, Belenenses), Moussa Maazou (A, Vitória de Guimarães)

Principais saídas: Alemão (A, Leixões), Derley (A, Benfica), Sami (A, Porto), Edivândio (A, Beira-Mar), Fidélis (A, Portimonense)

O desafio do Marítimo no Campeonato Português está inteiramente ligado ao desafio pessoal de seu técnico. Leonel Pontes, que esteve na comissão técnica da seleção portuguesa na Copa do Mundo, faz o seu primeiro trabalho como treinador. Aos 42 anos de idade, ele chegou ao clube para substituir Pedro Martins, que ficou cinco temporadas na equipe. Sem Derley, vice-artilheiro do ano passado, o Marítimo terá de se virar para repetir a boa campanha e, quem sabe, obter uma vaga na Liga Europa – algo que passou perto em 2013/14. A esperança de gols recai sobre o egípcio Ibrahim, recém-contratado.

MoreirenseMOREIRENSE

Técnico: Miguel Leal

Temporada passada: campeão da 2ª divisão

Destaque: Arsenio (A)

Copas europeias: Nenhuma

Fique de olho: Pedro Coronas (A)

Objetivo: escapar do rebaixamento

Principais chegadas: Ricardo Ribeiro (G, Estoril), Alex Gonçalves (A, Pandurii-ROM), Pedro Coronas (A, Vitória de Setúbal), Danielson (D, Gil Vicente), André Marques (D, Sion-SUI), Gideão (G, Náutico), André Moreira (G, Atlético de Madrid-ESP)

Principais saídas: Rui Miguel (A, Penafiel), Sandro Cunha (D, Varzim), Miguelito (D, Chaves), Jorge Pires (A, Benfica de Luanda), Tarcísio (M, Chaves)

Passada a empolgação pelo título da Segunda Liga na temporada passada, o Moreirense faz planos para se manter no primeiro escalão do futebol português. Não será fácil, mas está longe de ser uma tarefa impossível. O técnico Miguel Leal – que também estreará na primeira divisão – faz o discurso de que o time precisa manter a concentração em todos os momentos. Ele chegou para sua primeira temporada no clube, que não esconde a empolgação de retornar à elite após dez anos.

NacionalNACIONAL

Técnico: Manuel Machado

Temporada passada: 5º lugar

Destaque: Mario Rondón (A)

Copas europeias: Liga Europa (playoffs)

Fique de olho: Ayala (M)

Objetivo: Liga Europa

Principais chegadas: Boubacar Fofana (M, Tondela), Willyan (A, Beira-Mar), Ayala (M, La Equidad-COL), Mimbela (M, Sporting Cristal-PER), Mahmoud Ezzat (D, Al Moqaweloon-EGI), Marco Matias (A, Vitória de Guimarães)

Principais saídas: Mexer (D, Rennes-FRA), Rafa Sousa (M, Penafiel), Diego Barcellos (M, AEL Limassol-CYP), Djaniny (A, Santos Laguna-MEX), Candeiras (A, Benfica), Bata (A, Portimonense)

Estar na Liga Europa é o sonho de boa parte dos times de médio porte de Portugal, como é o caso do Nacional. Mas o clube precisa tomar cuidado para não desviar demais o foco do Campeonato Português e, consequentemente, correr riscos no futuro. O Nacional manteve vários jogadores importantes, entre eles o artilheiro Mario Rondón, e pode repetir o bom desempenho da temporada passada. A manutenção do técnico Manuel Machado, que vai para sua terceira temporada à frente da equipe, é outro trunfo.

Paços de Ferreira 02PAÇOS DE FERREIRA

Técnico: Paulo Fonseca

Temporada passada: 15º lugar

Destaque: Sérgio Oliveira (M)

Copas europeias: Nenhuma

Fique de olho: Rafael Defendi (G)

Objetivo: meio da tabela

Principais chegadas: Rúben Ribeiro (M, Rio Ave), Rafael Defensi (G, Bragantino), Rodrigo Galo (D, Panetolikos-GRE), Ricardo Ferreira (D, Olhanense), Nelson Pedroso (D, Vitória de Setúbal)

Principais saídas: Bebê (A, Benfica), Nuno Santos (D, Tondela), Del Valle (A, Rio Ave), Degra (G, Sheriff-MDA), Tony (D, Penafiel)

O Paços de Ferreira precisa tanto de Paulo Fonseca quanto o treinador precisa do clube. Depois de levar os castores a um glorioso terceiro lugar na temporada retrasada, o técnico foi para o Porto e não obteve sucesso. O Paços, por sua vez, caiu vertiginosamente e só não foi rebaixado porque passou pelo Desportivo das Aves no playoff. Agora, ambos querem recomeçar a história de sucesso, embora o próprio Paulo Fonseca já tenha dito que será difícil repetir o feito – ainda mais com a saída do artilheiro Bebê. Se fizer uma campanha sem sustos, já será um avanço.

PenafielPENAFIEL

Técnico: Ricardo Chéu

Temporada passada: 3º colocado na 2ª divisão

Destaque: Vítor Bruno (A)

Copas europeias: Nenhuma

Fique de olho: Tony (D)

Objetivo: fugir do rebaixamento

Principais chegadas: Paulo Grilo (D, Acadêmica), Bruninho (A, Vitória de Setúbal), Rafa Sousa (M, Nacional), Rui Miguel (A, Moreirense), Capela (M, Acadêmico Viseu), Tony (D, Paços de Ferreira)

Principais saídas: Nelson Sampaio (D, Acadêmico Viseu), Paulo Roberto (A, Acadêmico Viseu), Fábio Ervões (D, Boavista), Nuno Santos (G, Ribeirão)

De volta à primeira divisão, depois de ficar em terceiro lugar na Segunda Liga (foi beneficiado porque o Porto B, vice-campeão, não pode subir), o Penafiel faz uma aposta que vai na contra-mão da tendência atual do futebol lusitano: todos os jogadores do elenco – ou pelo menos todos os que tinham contrato assinado até a confecção deste guia – são portugueses. Até mesmo o defensor Tony e o atacante Aldair, nascidos respectivamente na França e em Guiné-Bissau, possuem dupla nacionalidade. O presidente do clube, Antônio Gaspar Dias, justifica a escolha dizendo que é mais fácil perceber se um jogador se adaptou à equipe, sendo ele português. Independentemente disso, o Penafiel tem pela frente o difícil desafio de se manter na divisão de elite.

PortoPORTO

Técnico: Julen Lopetegui

Temporada passada: 3º lugar

Destaque: Jackson Martínez (A)

Copas europeias: Liga dos Campeões (playoffs)

Fique de olho: Brahimi (M)

Objetivo: Título

Principais chegadas: Daniel Opare (D, Standard Liege-BEL), Sami (A, Marítimo), Adrián Lopez (A, Atlético de Madrid-ESP), Bruno Martins Indi (D, Feyenoord-HOL), Tello (A, Barcelona-ESP), Casemiro (M, Real Madrid-ESP), Brahimi (M, Granada-ESP), Ricardo (G, Acadêmica), Marcano (D, Olympiacos-GRE)

Principais saídas: Tozé (M, Estoril), Fucile (D, Nacional-URU), Abdoulaye (D, Rayo Vallecano-ESP), Licá (A, Rayo Vallecano-ESP), Josué (M, Bursaspor-TUR), Mangala (D, Manchester City-ING), Defour (M, Anderlecht-BEL)

Para esquecer o fiasco do último campeonato e voltar a brilhar, o Porto foi buscar o técnico Julen Lopetegui na seleção sub-21 da Espanha. Aos 47 anos de idade, será apenas o seu segundo trabalho numa equipe profissional – sendo que o primeiro foi no início da carreira, quando dirigiu o Rayo Vallecano, em 2003/04. Lopetegui conduziu uma renovação no elenco que, não por acaso, foi recheado com jogadores vindos do futebol espanhol. Uma boa notícia foi a renovação do contrato do atacante colombiano Jackson Martínez até junho de 2017, embora ainda haja especulações sobre sua saída. Paralelamente a isso, a diretoria manteve a tradição de fazer bons negócios e faturou € 30,5 milhões com a venda de Mangala ao Manchester City. Se Lopetegui se adaptar bem e suportar a pressão, o Porto pode fazer um grande campeonato e brigar pelo título.

Rio AveRIO AVE

Técnico: Pedro Martins

Temporada passada: 11º lugar (vice da Taça de Portugal e da Taça da Liga)

Destaque: Ukra (A)

Copas europeias: Liga Europa (playoffs)

Fique de olho: Roderick Miranda (D)

Objetivo: meio da tabela

Principais chegadas: Cássio (G, Arouca), Pedro Moreira (M, Porto), Del Valle (A, Paços de Ferreira), Renan Bressan (M, Astana-CAZ), Jony (M, Alcorcón-ESP)

Principais saídas: Pedro Santos (A, Braga), Edimar (D, Chievo-ITA), Kritciuk (G, Braga), Rúben Ribeiro (M, Paços de Ferreira), Filipe Augusto (M, Valencia-ESP)

Depois de cinco temporadas a serviço do Marítimo, o técnico Pedro Martins chega ao Rio Ave para substituir Nuno Espírito Santo, que se transferiu para o Valencia, da Espanha. Após uma temporada atípica, em que praticamente abandonou o campeonato para disputar as taças domésticas (foi vice tanto na Taça da Liga quanto na Taça de Portugal, perdendo ambas para o Benfica), o Rio Ave tentará encontrar o equilíbrio entre as diversas competições – incluindo agora a Liga Europa. Deve ficar na zona intermediária da tabela, sem correr grandes riscos de queda para a segunda divisão.

SportingSPORTING

Técnico: Marco Silva

Temporada passada: vice-campeão

Destaque: Fredy Montero (A)

Copas europeias: Liga dos Campeões (fase de grupos)

Fique de olho: Orion Rossel (M)

Objetivo: Título

Principais chegadas: Orion Rossel (M, Sporting Kansas City-EUA), Paulo Oliveira (D, Vitória de Guimarães), Salim Cissé (A, Arouca), Junya Tanaka (A, Kashiwa Reysol-JAP), Ramy Rabia (D, Sl-Ahly-EGI), Jonathan Silva (D, Estudiantes-ARG)

Principais saídas: Evaldo (D, Gil Vicente), Victor Golas (G, Braga), Eric Dier (D, Tottenham-ING), Valentín Viola (A, Karabukspor-TUR), Wilson Eduardo (A, Dinamo Zagreb-CRO)

Um novo-velho Sporting está iniciando a temporada 2014/15: de técnico novo e contratações pontuais, mas com os antigos problemas. Antes mesmo de a bola começar a rolar, o clube já sofre com uma crise entre a diretoria e dois de seus principais jogadores, Rojo e Slimani, ambos afastados por indisciplina. Ainda em reconstrução e depois de uma boa temporada, os leões confiam na chegada de Marco Silva, que no campeonato passado fez grande temporada dirigindo o Estoril. Se o explosivo presidente Bruno de Carvalho conseguir o milagre de fazer as coisas se acalmarem em Alvalade, o clube pode até sonhar com o título, que não vem desde 2001/02.

Vitória de GuimarãesVITÓRIA DE GUIMARÃES

Técnico: Rui Vitória

Temporada passada: 10º lugar

Destaque: André (M)

Copas europeias: Nenhuma

Fique de olho: Adama Traoré (D)

Objetivo: meio da tabela

Principais chegadas: Rodrigo Defendi (D, Vitória), David Caiado (A, Tavriya-UCR), Adama Traoré (D, Melbourne Victory-AUS), Gui (A, Sporting Covilhã)

Principais saídas: Paulo Oliveira (D, Sporting), Gonçalo (D, Bragança), Marco Matias (A, Nacional), André Santos (M, Balikesirspor-TUR), Moussa Maazou (A, Marítimo), David Addy (D, Waasland-Beveren-BEL)

O torcedor do Vitória de Guimarães não deve alimentar grandes expectativas em relação ao seu time no Campeonato Português. A não ser que alguma grande surpresa aconteça, os vimarenses devem mesmo ficar na zona intermediária da classificação. O próprio técnico Rui Vitória, que vai para sua quarta temporada no comando da equipe, afirma que o time deve revelar bons talentos para o futebol português, mas não fala em grandes conquistas.

Vitória de SetúbalVITÓRIA DE SETÚBAL

Técnico: Domingos Paciência

Temporada passada: 7º lugar

Destaque: Miguel Pedro (M)

Copas europeias: Nenhuma

Fique de olho: Diego Maurício (A)

Objetivo: meio da tabela

Principais chegadas: Diego Maurício (A, Sport Recife), Ricardo Batista (G, Nacional), Júnior Ponce (A, Alianza Lima-PER), Pelkas (M, Apollon Kalamarias-GRE), Fábio Pala (D, Casa Pia), Marcos Vinícius (D, Guarani de Campinas), João Schmidt (M, São Paulo), Helder Cabral (D, Apoel-CYP), Luis Advíncula (M, Sporting Cristal-PER)

Principais saídas: Rafael Martins (A, Levante-ESP), Kieszek (G, Estoril), João Mário (M, Sporting), Bruninho (A, Penafiel), Pedro Coronas (A, Moreirense), Pedro Tiba (M, Braga), Nelson Pedroso (D, Paços de Ferreira)

A ambição dos sadinos para esta temporada é fazer uma campanha melhor que a do último campeonato – quando já superou à do certame retrasado. Sem José Couceiro, que foi para o Estoril, a diretoria apostou no rodado Domingos Paciência para comandar o time. E fez também uma grande renovação, com muitas contratações e dispensas. Entre os que saíram, está o artilheiro Rafael Martins. Entre os que chegaram, destaque para brasileiros conhecidos, como João Schmidt e Diego Maurício.