Se o Hamburgo manteve as esperanças de não ser rebaixado nesta temporada, ele deve muito a Lewis Holtby. O meia carregou o time na reta final da Bundesliga, após passar quase cinco meses afastado pelas lesões. O camisa 8 anotou cinco gols nas últimas oito rodadas do campeonato, contribuindo diretamente a 13 pontos neste intervalo. Mesmo garantindo a vitória na rodada final contra o Borussia Mönchengladbach, o milagre não veio. Ainda assim, o alemão decidiu manter o seu compromisso com os Dinossauros. Nesta quinta, o clube anunciou a permanência de um de seus melhores jogadores.

O desejo de auxiliar no reerguimento não é novidade. O Colônia renovou com vários de seus protagonistas (com destaque a Jonas Hector, Timo Horn e Marcel Risse) e, mesmo perdendo alguns jogadores importantes, como Leonardo Bittencourt para Hoffenheim, também já anunciou os seus primeiros reforços. O caso dos Bodes, porém, é diferente. Há uma estabilidade e uma boa estrutura por trás. O descenso parece mais um ponto fora da curva, que logo será revertido. No Hamburgo, não é assim. As fracas campanhas dos últimos anos sugerem uma bagunça interna. A mudança começou com alguns reforços, vários garotos promovidos da base e seis atletas dispensados, além da venda de Luca Waldschmidt.

Reconstrução deve ser a palavra de ordem no Hamburgo. Todavia, será importante manter alguns jogadores para liderar o retorno. Holtby se torna essencial por isso. É um jogador que surgiu com um cartaz enorme, e não se confirmou como se esperava, até por sua passagem pelo Tottenham. No entanto, foi bastante útil aos Dinossauros nos últimos anos, dos poucos que se salvaram em meio às decepções, mesmo sem se firmar com alguns dos técnicos. Sob a confiança do treinador Christian Titz, um dos responsáveis por sua guinada recente, o camisa 8 será um talento acima da média para o nível da segunda divisão e uma referência para concentrar os anseios da torcida, aos 27 anos. Já pode ser considerado um ídolo, nestes tempos modestos.

“Rapidamente ficou claro para mim que eu gostaria de permanecer no HSV. As últimas semanas foram duras, mas nós crescemos juntos com time e com os torcedores, como uma verdadeira unidade. Eu vivi este clube com emoções totais nos últimos quatro anos e continuarei assim no futuro. Agora queremos atingir os objetivos com total motivação”, declarou Holtby, ao renovar seu contrato.

Além de Holtby, outro jogador do Hamburgo a garantir sua permanência foi o capitão Gotoku Sakai, que declarou sua decisão logo após a vitória insuficiente sobre o Borussia Mönchengladbach. Outro sinal positivo veio da própria torcida, que logo na primeira semana de vendas, comprou 15 mil carnês de temporada para apoiar o time na segundona. Nesta quinta, o HSV confirmou a continuidade de Holtby com um vídeo bem criativo: o Dinossauro Hermann, mascote do clube, aparece com um curativo, no centro do vazio Volksparkstadion e recebe um abraço do meio-campista. Bela maneira de oferecer um alento.