Britain Soccer Premier League

O Liverpool ficou a sete pontos de sua grande ambição e, de novo, graças a Sterling

Luis Suárez, Steven Gerrard e Daniel Sturridge são os principais nomes do Liverpool na temporada. Se o título vier mesmo, Philippe Coutinho deve ser lembrado de maneira especial, pelo gol decisivo contra o Manchester City. No entanto, quem também merece ser exaltado por tudo o que vem fazendo nesta reta final de Premier League é Raheem Sterling. Um jogador que sequer foi titular em toda a campanha, mas que vem arrebentando em jogos importantes dos Reds – como neste domingo, nos 3 a 2 sofridos contra o Norwich.

>>> Especial: 25 anos depois, por que a tragédia de Hillsborough aconteceu e o que mudou depois dela

A lesão de Lucas Leiva, a princípio, foi ruim para o time de Brendan Rodgers. Em contrapartida, acabou sendo decisiva para que Sterling deslanchasse. Com o recuo de Jordan Henderson para o meio-campo, o jovem atacante passou a ser escalado pelas pontas. Uma opção que se encaixou ainda melhor ao ataque vermelho, potencializando o jogo vertical e a velocidade que a equipe já tinha com Suárez e Sturridge.

Sterling não foi decisivo em todas as partidas. Contudo, dá para dizer que ele sempre brilhou quando era necessário. De seus sete gols na Premier League, quatro deles saíram diante de adversários de peso: Tottenham, Arsenal e Manchester City. Adversário desta rodada, o Norwich pode não ter uma camisa de peso, mas fez os Reds suarem frio em Carrow Road. Aproveitaram a fragilidade do time no jogo aéreo e, duas vezes, ficaram a um gol do empate após vencerem Mignolet. Só não foi pior porque Sterling tinha aberto diferença antes.

No primeiro gol, um chutaço de fora da área, que mostra bastante a confiança do camisa 31. Pouco depois, Luis Suárez deixou o dele ao receber um passe de Sterling, em lance que também teve méritos de Joe Allen. E, depois de Gary Hooper descontar, o tento que garantiu o triunfo também nasceu com o garoto. Uma arrancada fulminante da intermediária, que terminou em um chute desviado pela zaga, mas nas redes. Especialmente depois dos 5 a 1 sobre o Arsenal, a importância do atacante ao time ficou evidente, e isso foi fundamental neste domingo.

Com o triunfo, o Liverpool chegou a 80 pontos na Premier League, cinco de vantagem sobre o segundo colocado Chelsea. A sete pontos do título, que segue dependendo só dos Reds mesmo se o time perder para o Chelsea na próxima rodada, em Anfield – para tanto, basta vencer os últimos dois jogos e fazer um saldo melhor que o do Manchester City. De qualquer forma, muito pouco para a conquista que é cobiçada pela torcida há tanto tempo, que não vem desde 1989/90. E que cada vez mais parece só questão de semanas.

Leia também

>>> You’ll never walk alone, minuto de silêncio e discurso de Gerrard: o fantástico ambiente antes do jogo contra o City

>>> Veio do rival uma das melhores homenagens que o Liverpool teve hoje

>>> Na emoção e na bola, Liverpool passou pelo seu maior teste e está a quatro vitórias do título