É raro observar goleiros de fora da Europa que vinguem entre as grandes ligas europeias. Dida e Júlio César foram os únicos a brilharem entre os melhores. São poucos até mesmo aqueles que se firmam em equipes de primeiro nível. Africanos, então, contam-se nos dedos. Ao longo dos últimos 30 anos, N’Kono, Bell, Songo’o, Kameni, Grobbelaar, Badou Zaki e Tony Sylva são exceções. No entanto, se alguém se basear nos números para dizer que o melhor goleiro da temporada europeia é africano, terá sua parcela de razão.

Vicent Enyeama está longe de ser um novato. O nigeriano de 31 anos possui quase 100 partidas pela seleção, deve ir para a sua terceira Copa do Mundo e foi um dos líderes na conquista da Copa Africana de Nações em 2013. Sua carreira nos clubes, contudo, nunca deslanchou. Defendendo times israelenses, o goleiro chegou a disputar (e a marcar gol) na Liga dos Campeões e foi eleito o jogador do ano em Israel. Sua grande chance em uma liga de ponta na Europa só veio neste ano. E certamente o Lille, que já teve o senegalês Sylva como ídolo, não está arrependido em dar a titularidade ao veterano.

Se os Dogues ocupam a vice-liderança da Ligue 1, devem muito às atuações de Enyeama. O clube possui a menor média de gols sofridos entre as cinco grandes ligas europeias, com a meta vazada apenas quatro vezes em 16 rodadas. São 14 partidas sem sofrer um gol sequer. Nesta terça, a defesa reiterou a boa forma ao segurar o ataque do Olympique de Marseille na vitória por 1 a 0, gol de Nolan Roux. Mais uma vez, com grande participação de Enyeama, que não sabe o que é buscar a bola nas redes do time desde o dia 15 de setembro, há 12 partidas.

enyeama

As defesas de Enyeama nas 16 rodadas da Ligue 1 (Fonte: Squawka)

São 1035 minutos de invencibilidade de Enyeama, apenas 140 a menos que Gaëtan Huard, que registrou o recorde histórico da competição em 1992/93, quando atuava pelo Bordeaux. Considerando que o Lille tem pela frente os próprios girondinos e o Bastia nas duas próximas rodadas, dá para acreditar que o nigeriano carregue a marca histórica rumo ao confronto com o PSG, na última rodada do primeiro turno. Confronto que pode valer até mesmo a liderança aos Dogues, caso os parisienses, com um ponto a menos e um jogo a menos, tropecem até lá.

Embora o Lille conte com uma boa defesa desde os tempos de Rudi Garcia, hoje liderada pelos experientes Simon Kjaer e Marko Basa, Enyeama também vem trabalhando bastante para manter seu gol a salvo. São 2,44 defesas por partida, a quarta maior média da Ligue 1. Além disso, são 33 intervenções do camisa 1 desde o último gol que sofreu. Contra o Marseille, foram quatro defesas, incluindo duas sensacionais em sequência no segundo tempo (veja o vídeo abaixo).

Pegando a média de gols sofridos por minutos em campo, são necessárias seis horas para que Enyeama seja vazado apenas uma vez. Muito à frente de Neuer, Valdés, Buffon, Cech e qualquer outro goleiro que figure o prêmio de melhor do mundo. Não quer dizer que o nigeriano deveria aparecer entre os finalistas. Mas demonstra bem como seu alto nível deve ser exaltado.

Os 15 melhores goleiros das 5 grandes ligas europeias, ordenados por minutos a cada gol sofrido:

Na ordem: idade, país, jogos, gols sofridos, jogos sem sofrer gols, minutos por gol sofrido, porcentagem de jogos sem sofrer gols (Fonte: Transfermarkt)

Na ordem: idade, país, jogos, gols sofridos, jogos sem sofrer gols, minutos por gol sofrido, porcentagem de jogos sem sofrer gols (Fonte: Transfermarkt)