Os 16-avos de final da Liga Europa podiam não aparecer tão atrativos de início. Entretanto, os duelos saíram muito melhores do que a encomenda. Foram vários jogos emocionantes na rodada que definiu os classificados para a próxima etapa dos mata-matas. E, ao contrário do que a competição geralmente sugere, com muitos clubes de grandes ligas sem se importar tanto, empenho não faltou à maioria dos times. Reservas mesmo, apenas nos confrontos que já tinham sido decididos logo na ida.

O grande destaque dessa quinta-feira foi Viktoria Plzen. Mesmo com a convulsão social na Ucrânia, o Shakhtar pôde mandar sua partida em Donetsk. E os tchecos se deram bem na Donbass Arena, onde os ucranianos costumam ser osso duríssimo de roer – eram só três derrotas em competições continentais no estádio desde que ele foi inaugurado, em 2009/10. Até hoje, quando caíram pela quarta vez. O Plzen marcou dois gols em 33 minutos. E depois segurou uma pressão monstruosa, só cedendo um tento, de Luiz Adriano. A vitória dos visitantes por 2 a 1 era suficiente, após o empate por 1 a 1 na República Tcheca.

O Ludogorets também surpreendeu. Os búlgaros já tinham mostrado que queriam aprontar no jogo de ida, quando venceram a Lazio por 1 a 0 em Roma. E cumpriram a promessa em Sofia. Os biancocelesti abriram dois gols, mas os anfitriões buscaram o empate – com generosa colaboração do goleiro Federico Marchetti. Klose parecia dar a classificação aos italianos ao balançar as redes aos 37 do segundo tempo. Porém, não contava com a estrela de Juninho Quixadá, autor do gol salvador do Ludogorets aos 43 minutos. A outra grande zebra dos 16-avos de final foi o Red Bull Salzburg, que passou o carro sobre o Ajax mais uma vez: 3 a 1, de novo com um tento de Jonathan Soriano, artilheiro da LE com 10 gols.

Quem se safou de um vexame foi o Porto. Depois de cederem o empate por 2 a 2 no Estádio do Dragão na ida, os portugueses começaram perdendo para o Eintracht Frankfurt por dois gols. Mangala deu uma de atacante e deixou tudo igual, até que Alexander Meier voltou a dar a classificação aos alemães. Uma vantagem mantida até os 41 do segundo tempo, quando Nabil Ghilas marcou e os 3 a 3 fizeram os portistas avançarem pelos gols fora. Já em Londres, o Tottenham tomou o primeiro gol do Dnipro e precisava marcar três para passar. A salvação? Christian Eriksen e Emanuel Adebayor. Dois gols do togolês, um gol e uma assistência do dinamarquês, e os Spurs conseguiram a vitória por 3 a 1, conta justa para seguirem vivos.

O Napoli também teve um desafiante de respeito. O Swansea tomou o primeiro gol, mas logo empatou dentro do Estádio do San Paolo. A salvação dos celestes só veio a partir dos 33 do segundo tempo, quando Gonzalo Higuaín apareceu. E Gokhan Inler fechou o caixão nos acréscimos, 3 a 1. Já em duelo nivelado por baixo, o Lyon só ficou com a vaga a dez minutos do fim, com tento de Alexandre Lacazette. E o Sevilla também teve problemas para superar o Maribor, 2 a 1, com gols de Kevin Gameiro e José Antonio Reyes.

Por fim, os gigantes com a vida ganha. Depois da vitória em Turim, a Juventus poupou titulares na visita à Turquia. E mesmo assim derrotou o Trabzonspor por 2 a 0, gols de Arturo Vidal e Pablo Osvaldo – tão fácil que Pogba ganhou descanso e foi substituído com apenas 37 minutos de partida. Em Florença, a Fiorentina se poupou e empatou com o Esbjerg por 1 a 1, o suficiente depois da vitória na Dinamarca. E o Benfica passou por cima do PAOK: 3 a 0 no Estádio da Luz. O gol de falta com ‘cavadinha’ de Nico Gaitán, aliás, ficou entre os mais belos da rodada.

E nas oitavas de final…

Agora sim, um bom número de confrontos de peso na Liga Europa. Sevilla e Betis farão pela primeira vez o clássico andaluz por competições continentais. Juventus e Fiorentina, além da rivalidade, reeditam a decisão da Copa da Uefa de 1989/90, vencida pelos bianconeri. Porto e Napoli fazem duelo de camisas pesadas, assim como Benfica e Tottenham. E será interessante observar se a campanha surpreendente do Red Bull Salzburg se manterá contra o Basel. Veja os confrontos, marcados para 12 e 19 de março:

Fiorentina x Juventus
Sevilla x Betis
Napoli x Porto
AZ x Anzhi
Ludogorets x Valencia
Lyon x Viktoria Plzen
Basel x Red Bull Salzburg
Tottenham x Benfica