Um país independente, com seleção própria e liga de futebol ainda vinculada a outra nação. Dependeria de negociações políticas, e da boa vontade do outro lado. No caso político, a boa vontade não existe e a Espanha não deixará a Catalunha se separar facilmente. Mas, no futebolístico, a chance de sucesso seria maior.

Confira só na nossa retrospectiva dos melhores textos de 2013. Esse aqui foi publicado em 2 de janeiro.