O Milan foi agraciado nesta Liga dos Campeões. Os rossoneri fizeram uma campanha muito abaixo da crítica. Ganharam alguns jogos sem muito mérito e, ainda assim, tinham a vaga ameaçada pelo Ajax na última rodada. Os italianos tinham a vantagem de jogar no San Siro e de depender do empate. Mas, diante da vontade dos holandeses, pouco fizeram merecer a classificação para as oitavas de final na segunda colocação do Grupo H, confirmada com o empate por 0 a 0.

O Ajax foi muito mais time durante os 90 minutos em Milão. É lógico que o desdobramento da partida ajudou, com Riccardo Montolivo expulso de maneira justa por uma entrada violenta aos 20 minutos do primeiro tempo. Ainda assim, os visitantes já eram melhores desde o apito inicial. Uma ameaça constante à meta de Christian Abbiati, que terminou o jogo merecidamente como o melhor em campo.

Enquanto isso, o Milan era o mais do mesmo dessa temporada. Kaká, Mario Balotelli e Stephan El Shaarawy até tentavam se movimentar, mas não conseguiam encaixar uma jogada. Com a expulsão de Montolivo, a opção para o time de Massimiliano Allegri foi mesmo se fechar, com a entrada de Andrea Poli. E foi a partir de então que o jogo de um time só passou a ser mais deliberado. Nos dez minutos finais, valeu até trocar Kaká por Philippe Mexès. Trocando passes intensamente e empurrando os rossoneri para trás, os holandeses finalizaram 25 vezes em 90 minutos. No jogo todo, foram só quatro chutes do Milan.

Apito final, não restou nada além da frustração e da vaga na Liga Europa ao Ajax. Suando muito, o Milan estará nos mata-matas da Liga dos Campeões, o único a representar a Itália. E, pelo que apresentou até aqui, não sugere que irá muito longe. Até existe talento à disposição, mas é impressionante como não existe padrão no time. Em várias ocasiões, os rossoneri cederam o resultado. Desta vez, para sua alegria, não. Allegri terá que trabalhar muito se quiser mudar esse panorama. E torcer para que o mercado de janeiro seja favorável.

Destaque do jogo

Christian Abbiati. Se o Milan se segurou como pôde, o goleiro teve grandes méritos nisso. O italiano recebeu 25 chutes contra sua meta, cinco deles na direção certa. E foram defesas imprescindíveis para a classificação dos rossoneri. Na mais importante delas, já no segundo tempo, rebateu com as pernas um chute cruzado de Davy Klaassen. Gabriel tem jogado na Serie A, mas, depois dessa, o veterano mostrou que merece voltar a ser absoluto no posto.

Momento chave

A bola na trave de Christian Poulsen. Um gol e o Ajax mudava completamente os rumos da partida. E isso esteve próximo de acontecer logo aos cinco minutos. Em cobrança de escanteio de Lasse Schöne, o dinamarquês meteu a cabeça na bola, que resvalou na trave e voltou tranquila para as mãos de Christian Abbiati. Um lance de pura sorte do Milan.

Curiosidade

O Milan é o único italiano que avançou às oitavas de final da Liga dos Campeões. É a primeira vez que isso acontece desde que o torneio passou a classificar 16 times em mata-matas, em 2003/04.

Ficha técnica:

MILAN 0X0 AJAX

Milan_escudo Milan
Christian Abbiati, Mattia De Sciglio, Christian Zapata, Daniele Bonera e Kevin Constant; Riccardo Montolivo, Nigel De Jong e Sulley Muntari; Kaká (Philippe Mexès, 36’/2T), Mario Balotelli e Stephan El Shaarawy (Andrea Poli, 24’/1T). Técnico: Massimiliano Allegri.
Ajax_escudo Ajax
Jasper Cillessen, Ricardo van Rhijn, Niklas Moisander, Stefano Denswil e Daley Blind; Davy Klaassen, Christian Poulsen (Dany Hoesen, intervalo) e Thulani Serero (Mike van der Hoorn, 35’/2T); Lasse Schöne, Bojan Krkic (Kolbeinn Sigthorsson, 27’/2T) e Viktor Fischer. Técnico: Frank De Boer.
Local: Estádio San Siro (Milão-ITA)
Árbitro: Howard Webb (ING)
Gols: Nenhum
Cartões amarelos: De Sciglio, Balotelli, De Jong, Muntari (Milan); Blind (Ajax)
Cartões vermelhos: Riccardo Montolivo (Milan)