O simples desejo de contar com os maiores craques na Copa de 2014 impulsionou a nossa campanha “Naturaliza, Ibra!”. Afinal, o que custa para a Fifa compensar a ausência de Falcao García permitindo que Ibrahimovic se naturalize colombiano? E não foram só brasileiros ou colombianos que vestiram a camisa em prol de um ‘Viking Cafetero’. Os clamores para que Ibra se torne sudaca ecoaram nos cinco continentes e foram repercutidos por diversos veículos de imprensa internacional.

Onde há galhofa na Inglaterra, há o Mirror Football. Os súditos sensacionalistas da rainha reproduziram nossa bandeira e, mais do que isso, sugeriram Lewandowski para a própria seleção. Só erraram ao nos apontarem como colombianos, tornando a Trivela conhecida como conterrânea de Valderrama. Na França, país onde Falcao e Ibra atuam, também houve repercussão. O blog ‘Le Buzz’, do Eurosport.com, até lançou a hashtag #NaturalizaIbra, dando uma forcinha a mais para a campanha. Isso sem contar os vários fóruns de torcedores do PSG.

Principal veículo esportivo da Suécia, o Sport Bladet apresentou nossa ideia aos escandinavos. O problema é que alguns suecos já querem sacanear a Colômbia e mandar Ola Toivonen no lugar. O Fotball Skanalen chamou a campanha de maluca, mas viu seus próprios leitores apoiarem os planos. Pelo resto do mundo, ainda ganhamos a adesão de mexicanos, hondurenhos, equatorianos, chineses, americanos e turcos. Abaixo, uma pitada dos principais:

buzz

mirror

ffttr