O Naft Tehran não tem estrangeiros, é relativamente novato na primeira divisão iraniana possui um orçamento inferior ao dos adversários, mas o clube não quer saber disso. Após 29 rodadas, o time que em 2004/05 estava na quinta divisão do Irã e só alcançou a elite nacional em 2010/11, lidera o Campeonato Iraniano ao somar 54 pontos.

Na cola vem a também surpresa Foolad, com a mesma pontuação e saldo de 11. Os três gigantes do futebol iraniano completam a classificação: Esteghlal (53 pontos), Persepolis (52) e Sepahan (51) também têm chances matemáticas de título.

Dentre os candidatos, quem mais ficou na liderança da competição foi o Foolad (12 rodadas), tendo perdido o topo da tabela na rodada passada, por causa do saldo de gols. Em seguida vem o Esteghlal, com seis rodadas na liderança, melhor que o Persepolis, com cinco. A situação mais complicada é a do Sepahan, que só liderou durante as três rodadas iniciais e não depende de si para conquistar seu quinto troféu.

Veja os confrontos finais de cada um dos postulantes, que vão definir a sorte na próxima sexta-feira:

Esteghlal x Tractor Sazi (sétimo, com 42 pontos)

Esteghlal Khuzestan (12º, com 29 pontos) x Persepolis

Gostaresh Folad Tabriz (nono, com 32 pontos) x Foolad

Sepahan x Naft Tehran

A surpresa

A maior surpresa da competição até aqui é mesmo o desconhecido Naft Tehran, que vem fazendo grandes campanhas nos últimos anos. Em sua estreia na elite nacional, a equipe de Teerã brigou contra o rebaixamento, se salvando por um ponto da segunda divisão, algo que normalmente acontece com times novatos. Porém, já na temporada seguinte, o Naft Tehran quase conseguiu vaga na Liga dos Campeões da Ásia, terminando no quinto lugar, com 49 pontos, um atrás do Saba Qom.

Em 2012/13, o Naft Tehran de novo ficou perto das competições internacionais, perdendo a chance por ter um ponto a menos que o Foolad. Em 2013/14, a equipe sempre rondou as primeiras posições, sendo o pior momento logo nas quatro partidas iniciais, quando chegou a ser a nona colocada. São 14 rodadas na zona de classificação para a Liga dos Campeões e a possibilidade de aumentar ainda mais a diferença dos times de Teerã para os do interior em termos de títulos.

E, curiosamente, o Naft Tehran tem outra peculiaridade perante os adversários. O clube é o único sem estrangeiros, mas nenhum dos atletas locais foi convocado no último amistoso do Irã, contra Guiné – dois foram chamados para uma partida contra o Kuwait, também no início de março. Um dos destaques é o atacante Reza Norouzi, 31 anos, que pertencia ao Foolad e tem apenas seis convocações para a seleção, mas já marcou 11 vezes no Campeonato Iraniano, dois a menos que o artilheiro geral, Karim Ansarifard, do Tractor Sazi.

A falta de estrangeiros reflete no orçamento do Naft Tehran, apenas o sexto maior da liga (€ 7,6 milhões), atrás de Persepolis (€ 11,6 milhões), Esteghlal (€ 11,2 milhões), Foolad (€ 10,8 milhões) e Sepahan (€ 9,5 milhões). Vencer fora de casa o Sepahan será complicado para o Naft Tehran, mas os principais adversários também não terão facilidade. A rodada final do Campeonato Iraniano promete muitas emoções e troca de posições.

Teerã domina Campeonato Iraniano

O Campeonato Iraniano é disputado desde 1970/71 e o domínio, como não poderia deixar de ser, é dos times da capital Teerã. Das 30 temporadas, Persepolis (nove), Esteghlal (oito) Pas Tehran (cinco) e Saipa (dois) levantaram 24 taças, bem mais do que o Sepahan, da cidade de Isfahan, que tem quatro títulos, e de Foolad, de Ahvaz, e Saipa, que já foi de Teerã, mas mudou de sede, para Karaj, ambos com um troféu.

Geralmente, as temporadas na elite do Irã são bastante disputadas, com pouca diferença de pontos entre o campeão e o segundo e terceiro colocados. Nas três últimas, por exemplo, o título foi definido nas rodadas finais, mas sem tanto stress para o campeão.

Em 2010/11, o Sepahan faturou o troféu com um jogo de antecedência, quando a diferença para o Esteghlal chegou a quatro pontos. No ano seguinte, o mesmo Sepahan ganhou o Campeonato Iraniano, tendo chegado à última rodada com três pontos de distância para Tractor Sazi e Esteghlal.

Em 2012/13 foi a vez de o Esteghlal ser campeão com uma rodada para o fim, quando a vantagem em relação ao Sepahan alcançou quatro pontos.

Informações

- Brasileiros podem ser campeões iranianos em 2013/14. O Foolad conta com os zagueiros Sérgio Rafael e Padovani, o meia Leandro Chaves e o atacante Chimba, destaque da equipe com nove gols marcados. Apenas os dois últimos são titulares. O Esteghlal tem o meia Tony, que chegou após o início da temporada e está na reserva. O Persepolis tem o folclórico goleiro Nilson Corrêa Júnior, 38 anos, que chegou a pintar na seleção de Burquina Fasso e já ficou 17 das 29 partidas na liga sem levar gols, o líder no quesito.

- São dez brasileiros no Campeonato Iraniano, o maior número de estrangeiros, seguido de Albânia, Montenegro e Mali, com dois representantes. Tem até jogador de Trinidad & Tobago e da Colômbia, total de 11 nacionalidades presentes no Irã.

- Na última convocação do técnico português Carlos Queiroz, o Persepolis foi o candidato ao troféu que teve mais atletas chamados (quatro), seguido de Sepahan (três), Esteghlal (dois) e Foolad (um).