A França ganhou diversos novos estádios ao longo dos últimos meses. A Euro 2016 impulsionou a construção e a reforma dos palcos da Ligue 1. Entretanto, a onda de modernização não parou depois disso. Nesta sexta-feira, o Nantes apresentou as primeiras imagens do projeto de sua próxima casa, anunciada oficialmente há seis meses. Desde 1984, os Canários atuam no Estádio de la Beaujoire, com capacidade para 38 mil espectadores. A nova arena, que conta com apoio da prefeitura e de um grupo imobiliário, está prevista para 2022. O chamado YelloPark terá 40 mil lugares à sua disposição e será levantado ao lado de Beaujoire, demolido após a inauguração.

Em seu anúncio, o Nantes afirma que prioriza o conforto dos torcedores. A nova casa terá um teto retrátil, bem como um telão em 360° graus ao redor das arquibancadas. Além de estruturas mais modernas, também contará com outras instalações – como lojas, restaurantes, escritórios, academias, uma escola e um museu. A expectativa é de que a arena multiuso traga retorno aos Canários além das atividades futebolísticas ou dos grandes shows, que já ocorrem no Beaujoire. Ainda assim, a diretoria não deseja perder a famosa atmosfera de seus torcedores, criando um setor especial para os ultras auriverdes, com sete mil lugares.

O financiamento do YelloPark será 100% privado, a um custo de €200 milhões. O Nantes, junto com outros investidores, constituiu uma associação que será responsável por bancar obras. Assim, o Estádio de la Beaujoire ficará sob posse desta companhia. Obviamente, há críticos à arena, dentre os quais a Brigade Loire, principal associação de torcedores dos Canários. Conforme a visão da torcida, a modernização seria possível a partir de uma renovação do Beaujoire, sem a necessidade da arena. Inclusive, os seguidores auriverdes estão criando um projeto de reforma para apresentar alternativas e ser debatido no clube.

Inaugurado para ser uma das sedes da Eurocopa de 1984, o Estádio de la Beaujoire passou por uma renovação em 1998, recebendo seis partidas da Copa do Mundo naquele ano – incluindo duas partidas do Brasil, contra Marrocos e Dinamarca. Já em 2007, o local ainda esteve na rota do Mundial de Rúgbi. Todavia, a prefeitura abriu mão da oportunidade de abrigar a Euro 2016 por conta das exigências feitas pela Uefa. Preliminarmente, a cidade de Nantes faz parte das sedes escolhidas para a Copa do Mundo de Rúgbi de 2023 e do torneio de futebol dos Jogos Olímpicos de 2024, o que impulsionaria o novo projeto.