A capacidade de o futebol dar muitas voltas é um dos seus aspectos mais apaixonantes. Duas semanas atrás, Antonio Donnarumma figurava em uma faixa de protesto da torcida do Milan contra o seu irmão mais novo. Era chamado de “parasita” porque teria sido contratado apenas para agradar Gianluigi durante as negociações de renovação de contrato. Nesta quarta-feira, precisou entrar em ação de última hora em um clássico contra a Internazionale, pelas quartas de final da Copa Itália. E acabou sendo um dos heróis da vitória milanista por 1 a 0.

LEIA MAIS: Montella: “Donnarumma mostrou seu amor pelo clube, ele precisa do apoio da torcida”

Antonio deixou o Milan para defender o Genoa, em 2012, e retornou este ano, depois de passagens por Bari e Asteras Tripoli, da Grécia. Aos 27 anos, tem apenas um jogo de Campeonato Italiano no currículo, pelo Genoa, e fez, contra a Internazionale, a sua estreia com a camisa rossonera por causa de uma confluência de eventos. Gianluigi era baixa certa para o jogo, mas, no aquecimento, o reserva Marco Storari também se machucou. Antonio, que iria para o banco de reservas, teve que ser acionado.

E, se não fosse o árbitro de vídeo, poderia ter começado sua carreira profissional pelo Milan com um gol contra a favor da Internazionale. Um chute de Perisic bateu em sua perna e entrou, mas Ranocchia estava impedido no lance e atrapalhou o goleiro. Depois de consultar o assistente visual, o árbitro anulou o tento que havia sido validado.

Quando precisou trabalhar, Antonio foi bem. Duas defesas se destacaram. Icardi ajeitou a bola para João Mario bater de frente, sem marcação, a poucos metros de distância, e o goleiro conseguiu mandar por cima do travessão. Depois, aparou a finalização de Perisic e impediu que Candreva pegasse o rebote.

A partida foi para a prorrogação. Suso descolou um lindo passe para Cutrone pegar de primeira e fazer o único gol da partida, classificando o Milan contra a grande rival Internazionale, que faz uma temporada muito melhor, mas não vence há cinco partidas. Depois de derrotas para Verona e Atalanta, o time de Gattuso pode pelo menos respirar um pouco mais aliviado.