Fazer um gol deliberadamente com a mão é eticamente reprovável. Nem quando um lance desses acontece em um jogo decisivo de Copa do Mundo, como Diego Maradona contra a Inglaterra em 1986, a malandragem se justifica, mas ao menos é compreensível. Agora, dar um tapa na bola em uma primeira rodada de Campeonato Russo, com o seu time já vencendo por 4 a 2, é um pouco mais difícil de entender.

LEIA MAIS: Foi uma terça-feira de homenagens à mão de Deus na Inglaterra

Foi o que fez Alexander Kokorin, pelo Dynamo Moscou, neste domingo. O time dele já vencia o Rostov por 4 a 2 quando o espertinho decidiu socar a bola depois de um cruzamento da esquerda. No fim, o Dynamo ganhou por 7 a 3 e Kokorin fez três gols. Dois, na verdade, porque esse que vemos abaixo deveria ter sido anulado.