O Hamburgo tem se caracterizado nos últimos anos por uma luta feroz contra o rebaixamento, por vezes tendo que decidir no playoff para continuar na primeira divisão. Neste sábado, o time teve um jogo difícil, contra um rival importante, o Wolfsburg. E mesmo fora de casa, o Hamburgo venceu por 3 a 1 e manteve o sonho de escapar do descenso ainda vivo.

LEIA TAMBÉM: O tradicional Kaiserslautern chega ao ponto mais baixo de sua história, rebaixado à terceirona

Os dinossauros mantêm uma marca única na Bundesliga: foi o único clube a participar de todas as edições desde a fundação, em 1963. Além disso, nunca foi rebaixado, assim como o Bayern – que não jogou a primeira edição da Bundesliga por estar na segunda divisão na época. Só que as campanhas do Hamburgo têm sido terríveis nos últimos anos. O clube namora com o rebaixamento com constância.

O primeiro ano de susto foi em 2011/12, quando o time terminou em 15º na tabela, uma posição acima do playoff contra o rebaixamento. No ano seguinte, 2012/13, o time respirou e terminou em sétimo. Só que em 2013/14 e 2014/15, o Hamburgo terminou em 16º e teve que lutar contra o descenso no playoff. Conseguiu. Respirou novamente em 2015/16 ao ficar em 10º, mas em 2016/17 novamente sofreu e escapou do rebaixamento só na reta final, terminando em 14º.

Nesta temporada, o Hamburgo começou muito mal e tudo indicava que o rebaixamento não só viria desta vez, mas viria com antecipação. A reação começou nesta reta final e o time, que parecia condenado, já sente novamente a esperança de não cair. A vitória diante do Wolfsburg levou o time a 28 pontos, em 17º lugar (portanto, penúltimo colocado). Está a dois pontos do Mainz 05 (30, 16º) e do próprio Wolfsburg (30, 15º). O Mainz ainda atua na rodada e pode subir a 33 pontos se vencer, mas tem pela frente o RB Leipzig, que briga por vagas em competições europeias e está em sexto lugar.

Neste sábado, o Hamburgo sabia que não podia perder a chance de derrotar um rival direto na luta contra o rebaixamento. E conseguiu sair em vantagem no primeiro tempo, com dois gols no final da etapa inicial. Primeiro, Tatsuya Ito foi derrubado na área e o árbitro marcou pênalti. Bobby Wood cobrou e marcou 1 a 0, aos 43 minutos. Pouco antes do apito do final do primeiro tempo, Ito participou de novo do gol. Ele cruzou da esquerda para a cabeça de de Lewis Holtby, que colocou no cantinho e abriu 2 a 0 para o Hamburgo nos acréscimos do primeiro tempo.

No segundo tempo, o Wolfsburg precisava se recuperar, mas teve dificuldades. O Hamburgo mostrou força na defesa, atuando com muita determinação. Josip Brekalo conseguiu diminuir o placar aos 33 minutos e, assim, colocou fogo no jogo. O Wolfsburg corria atrás do empate. O Hamburgo se segurava bravamente.

Já nos acréscimos, o Hamburgo selou a vitória. Mais um pênalti marcado para o time, que Kostic cobrou, o goleiro Koen Castels defendeu, mas no rebote, Gian-Luca Waldschmidt finalizou para ampliar o placar para 3 a 1 e garantir os três pontos do time, que vibrou demais.

Na próxima rodada, o Hamburgo terá um outro desafio difícil: contra o Eintracht Frankfurt, finalista da Copa da Alemanha e que é o sétimo colocado. E pior, fora de casa. Restam apenas dois jogos e o último, no dia 12 de maio, será contra o Borussia Mönchengladbach, um outro time duríssimo, atualmente oitavo colocado, mas esse ao menos será em casa.