O Sunderland não levou o título da Copa da Liga Inglesa. Ainda assim, os Black Cats podem se encher de orgulho do papel que fizeram contra o Manchester City. Tiveram muito mais consistência coletiva e dominaram a decisão durante a maior parte do tempo. Acabaram tomando a virada porque é difícil segurar Yaya Touré do outro lado. E, mesmo com o vice-campeonato, não houve torcedor mais feliz em Wembley do que um garotinho alvirrubro.

Já contamos a história de George Johnson aqui na Trivela. O menino de quatro anos sofre de uma grave doença em seu sistema nervoso, que prejudica algumas funções básicas de seu organismo e permite que ele se alimente apenas por um tubo injetado em seu coração. E o problema do inglesinho não tem diagnóstico preciso, o que faz seus familiares organizarem uma campanha para que o tratamento possa ser feito nos Estados Unidos, onde as pesquisas para o tratamento de doenças parecidas com as suas são mais avançadas.

Ao conhecer as dificuldades de George, o Sunderland resolveu abraçar seu pequeno torcedor. Primeiro, levando o garoto para ser mascote em alguns de seus jogos. Depois, organizando até mesmo um jantar de gala para arrecadar fundos. E, diante da sorte que o ruivinho havia dado na partida contra o Manchester United, na semifinal da Copa da Liga, o convite mais legal: queriam que George acompanhasse os jogadores em campo antes que a bola rolasse para a decisão em Wembley.

George estava lá neste domingo, o único mascote do Sunderland, ao lado do capitão John O’Shea. Sua história se tornou tão célebre que até mesmo alguns torcedores começaram a cantar ‘Existe apenas um George Johnson’, música tradicional dedicada aos craques na Inglaterra. “Foi incrível ver George entrando em campo com o time e ouvir a torcida cantando seu nome. Ele ficou muito emocionado e nunca se esquecerá desse dia”, disseram os pais do menino, em sua página no Facebook.

“Quando faltavam dez minutos para o fim e o Sunderland estava perdendo, George gritava: ‘Eles precisam de mim lá no campo, eu quero jogar!’. Ele realmente pensa que é um jogador do time agora. A confiança que isso deu a ele é surreal”. Confiança. Algo que pode fazer a diferença para uma criança que luta pela vida e que trás alívio a quem tem uma rotina tão difícil por causa da doença.

Abaixo, mais algumas fotos de George em Wembley. Para conhecer mais sobre o garotinho, vale a pena conferir também a página do Team George.

george

george1

george3

george4