Daniel Alves teve uma reação surpreendente para desmoralizar o racismo que sofreu no jogo contra o Villarreal. A cena do lateral do Barcelona comendo a banana atirada no gramado correu o mundo. Porém, não poderia ficar apenas pela resposta pública. E quem deu exemplo foi o próprio Villarreal, ao identificar e punir o agressor de maneira rigorosa.

>>> Dani Alves desmoralizou o racista que lhe atirou uma banana

O Submarino Amarillo fez o possível ao seu alcance. Com a colaboração de outros torcedores, identificou o racista que arremessou a banana. E baniu o individuo pelo resto da vida de El Madrigal, proibindo que ele volte a adquirir o carnê de sócio. O autor estaria “arrependido e envergonhado” e teria afirmado que “não é racista, foi apenas um impulso de momento”. Nada que diminua o seus atos ou atenue as consequências. O Villarreal deve ser punido desportivamente e, se quiser, pode processar o racista pelos prejuízos que terá. Além disso, a atitude do rapaz também precisa ser indiciada criminalmente pelas autoridades espanholas.

Em declaração oficial, o clube lamenta e rechaça o incidente, reafirmando “sua vocação pelo respeito, a igualdade, repudiando qualquer ato violento, de discriminação, racismo ou xenofobia”. O próprio racista faz parte de um grupo de 50 torcedores de um grupo radical que, segundo a própria imprensa espanhola, estaria incomodando o Villarreal por confundir apoio ao time como má educação.

A posição vai de encontro ao que disse Marcos Senna, logo após a agressão a Daniel Alves: “Quero demonstrar meu mal estar com um ato racista por parte de algum torcedor do Submarino, um gesto muito feio e sancionável”. O Villarreal apenas foi coerente aos pensamentos de um dos maiores ídolos de sua história, ele próprio um negro – e que evidencia ainda mais o tamanho da imbecilidade ocorrida no Madrigal.

Leia também

>>> A cara dos racistas está aí, agora é só punir

>>> Daniel Alves quis arriscar a carreira para salvar Abidal

>>> León e Cruz Azul dão uma aula de como combater o racismo no futebol

>>> Elche dá exemplo ao denunciar a própria torcida por racismo