Wayne Rooney é o craque do Man Utd e Saviola comando o Olympiacos (Fotos: AP)

Olympiacos x Manchester United: Red Devils precisam aprontar muito para serem eliminados

Jogo de ida: 25/02, 16h45
Estádio Georgios Karaiskakis, em Atenas (GRE)

Jogo de volta: 19/03, 16h45
Old Trafford, em Manchester (ING)

Confrontos anteriores
Quatro jogos, com quatro vitórias para o Manchester United.

O mapa da mina para o Olympiacos

Mesmo com a má campanha do Manchester United na temporada, o Olympiacos já entrou nesta disputa como o azarão. A venda de Konstantinos Mitroglou para o Fulham em janeiro apenas diminuiu as chances dos gregos de avançarem às quartas-de-final. No entanto, ainda há esperança para a equipe. Ela mora em alguns jogadores específicos de seu elenco e, é claro, na instabilidade do adversário.

Além do artilheiro Mitroglou, o clube perdeu Vladimir Weiss, que foi para o Catar. Para suprir as duas saídas, chegou Nelson Haedo Valdez, por empréstimo. O paraguaio não vive bom momento, mas pode ser que tenha o faro de gols reavivado pelo fator de decisão que os jogos com os Red Devils terão. Quem vive boa temporada e permaneceu na equipe foi o argentino Javier Saviola. O atacante tem 11 gols em 21 jogos no Campeonato Grego e foi às redes duas vezes na fase de grupos da Champions.

No geral, se o Olympiacos avançar  à próxima fase, não será por seus talentos individuais. O futebol fraco apresentado pelo United na temporada, no entanto, é a esperança de glória para os gregos. Há muito tempo o time inglês não sofria tanto com seu setor defensivo. Rio Ferdinand está com idade avançada, não é regularmente titular, sofre com algumas lesões e, quando está em campo, não dá tanta segurança como antes. Nemanja Vidic é um pouco mais novo, mas apresenta os mesmos problemas que Ferdinand, com quem um dia fez uma das melhores duplas de zaga do mundo. Diante desse cenário, jovens como Chris Smalling e Jonny Evans têm sido titular constantemente, assim como Phil Jones. Os dois primeiros são bastante irregulares, alternando boas partidas com jogos desastrosos. O lado esquerdo da defesa do United também é um bom caminho. Bastante contestado, Patrice Evra passa longe de fazer boa temporada, e defensivamente tem dececpcionado mais ainda.

No meio de campo, Michael Carrick ainda não apresentou o mesmo futebol que na temporada passada, enquanto Tom Cleverley e Darren Fletcher não convenceram David Moyes de que podem ser os parceiros ideais para o camisa 16. São exatamente desses problemas que o Olympiacos precisará se aproveitar se quiser ir às oitavas. Os nomes dos atalhos do mapa da mina grego são bastante conhecidos. Contando com um dia ruim de alguns dos citados acima, o que não tem sido assim tão raro, o Olympiacos pode ameaçar a classificação do clube inglês. Defeitos não faltam. O que falta é capacidade do Olympiacos de aproveitar tudo isso.

O mapa da mina do Manchester United

Diante da diferença de qualidade entre os elencos, não resta nada ao Manchester United senão utilizar suas melhores peças e buscar maior efetividade, principalmente no ataque. Robin van Persie, Wayne Rooney, Adnan Januzaj, Shinji Kagawa e até mesmo Danny Welbeck têm qualidade suficiente para passar por uma equipe como o Olympiacos. Resta a David Moyes saber usá-los da melhor maneira.

Apesar da supremacia no Campeonato Grego, o Olympiacos não tem uma defesa que possa oferecer grande resistência a um setor ofensivo com nomes como os que o United tem. Robin van Persie é quase garantia de gols em todos os jogos que disputa. Wayne Rooney tornou-se um grande camisa 10, jogando fora da área e flutuando por todos os lados no ataque do time, dando à equipe a mobilidade que tanto faltou enquanto esteve fora por lesão. Kagawa, apesar de não fazer boa temporada e não ter convencido Moyes de que mereça ser titular, tem capacidade para o mesmo, mas também pode ser útil aberto em uma das pontas, caso jogue o que sabe. Já Januzaj é o típico jovem insinuante que pode fazer diferente do restante dos jogadores e criar chances de gol apenas com jogadas individuais.

Na teoria o Manchester United tem um ataque de qualidade inquestionável. O problema é colocar isso em prática, o que não tem acontecido no Campeonato Inglês. Estranhamente, pela Liga dos Campeões, Moyes conseguiu fazer isso. Os triunfos sobre o Bayer Leverkusen, que faz ótima Bundesliga, são a prova. Contra os alemães, em Old Trafford, o time fez uma de suas melhores partidas na temporada. A movimentação naquele confronto foi incrível, especialmente pelo trabalho de Rooney, grande destaque da vitória por 4 a 2.

Reproduzir aquele futebol rápido, em que ninguém guardava posições, é o que o técnico escocês deve pedir ao seu time. Fazendo isso, é difícil a vaga escapar de suas mãos. O que não pode é repetir as atuações recentes pela Premier League, com destaque para o empate com o fraco Fulham, por 2 a 2, em que o time triplicou seu número de cruzamentos e demonstrou uma completa falta de criatividade. Com as peças que tem, o United pode fazer muito melhor que isso.