É difícil afirmar qual a característica mais espetacular de Cristiano Ronaldo. Se são os dribles, as arrancadas, os passes de primeira, a quantidade de gols. O camisa 7 impressiona quase sempre. E também se reinventa de uma maneira fantástica. Acha que já viu todos os tipos de petardo do craque? Talvez não como neste sábado, na goleada por 4 a 0 sobre o Osasuna. Dois chutes fantásticos, que abriram o caminho para a vitória do Real Madrid no Santiago Bernabéu e mostraram que o pé de CR7 está mais calibrado do que nunca.

O primeiro gol foi cheio de efeito. Pela forma como o goleiro (não) vai na bola e ela morre na lateral da rede, a impressão que fica é a de que ela desviou no marcador. Que nada, efeito puro dos pés mágicos do atacante. Já no segundo tento, um míssil. Velocidade máxima na bola que morre no ângulo, impossível de ser defendida. São 30 gols na Liga 2013/14, 176 no torneio desde que chegou aos merengues. Destes, 29 foram dessa mesma forma, de fora da área. Ultrapassou Lionel Messi, que soma 28 e até então era o líder do ranking entre as cinco grandes ligas da Europa a partir de 2009/10.

Cristiano Ronaldo facilitou o serviço para o Real, que complementou a goleada graças a dois cruzamentos de precisão cirúrgica. Primeiro foi Ángel Di María, o líder de assistências na temporada europeia, dar o presente para Sergio Ramos. Depois, Isco colocou a bola na cabeça de Dani Carvajal de maneira incrível, completando a goleada. O Real Madrid conquista três pontos que eram vistos como obrigatórios, e agora fica a três pontos do Atlético de Madrid com o mesmo número de jogos – embora os rojiblancos entrem em campo neste domingo, em jogo difícil contra o Valencia no Mestalla. Se bobearem, já sabem do estrago que as bombas de Cristiano Ronaldo podem fazer também na tabela.