Desde a última semana, Timo Werner se transformou em personagem na imprensa internacional. O atacante do RB Leipzig precisou ser substituído contra o Besiktas logo no primeiro tempo do duelo pela Liga dos Campeões. A imagem do jovem incomodado pelo barulho da Vodafone Arena rodou o mundo, embora logo os seus problemas de vertigem vieram à tona. E o motivo de sua saída, que segundo os médicos do clube nada tem a ver com a audição, preocupa a comissão técnica dos Touros Vermelhos. Além de se ausentar da vitória sobre o Colônia no último domingo, o prodígio acabou cortado também da seleção alemã, que se prepara aos seus últimos compromissos nas Eliminatórias da Copa.

Conforme divulgado pelo RB Leipzig logo depois do jogo contra o Besiktas, Werner teve um problema circulatório. O incômodo com o barulho é consequência, não causa. Ele sofreu um bloqueio muscular no pescoço e na junta da mandíbula, o que provocou tontura, falta de ar, dificuldades para engolir e, em última instância, a disfunção circulatória. O mal-estar do atacante voltou a se repetir na última sexta-feira, durante um treinamento com o clube. Conforme os médicos, entretanto, isso não tem origens orgânicas ou psicológicas.

“Não há como deixá-lo se juntar à seleção antes de termos um diagnóstico correto. Obviamente estamos preocupados com Werner”, declarou o diretor técnico do RB Leipzig, Ralf Rangnick. Já o técnico Ralph Hasenhüttl declarou que entrou em contato com Joachim Löw e que a situação está sob controle, mas os esforços do clube são para tentar descobrir o que vem causando este problema no atacante.

Assim, a Alemanha terá que jogar sem as suas duas principais referências no ataque nas Eliminatórias. Além de Werner, Mario Gómez também está indisponível. Sandro Wagner, Lars Stindl e Thomas Müller são as opções para a posição. Joachim Löw, como costuma fazer, decidiu não chamar nenhum novo atleta para ocupar a lacuna deixada por Werner. Com cinco pontos de vantagem na liderança do Grupo C, o Nationalelf precisa de ao menos um empate na visita à Irlanda do Norte ou na recepção ao Azerbaijão para ratificar sua classificação ao Mundial da Rússia.