Nos últimos dias, o Barça deu mostras de sua força ao superar o Chelsea na Liga dos Campeões. Além disso, o time catalão viu seus principais perseguidores, Real Madrid e Valencia, empatarem em um confronto direto no Campeonato Espanhol. Ainda assim, a sucessão de fatos insiste em dar esperança aos que imaginam ver um final emocionante para La Liga. Neste domingo, o Osasuna bateu os ‘blaugranas’ e, mais uma vez, quebrou a sensação de que a equipe de Ronaldinho Gaúcho, Messi e Eto’o é inantingível.

Os navarros aproveitaram o apoio de sua torcida e um planejamento tático muito definido para sacar dos catalães qualquer centímetro de campo. Javier Aguirre, técnico ‘rojillo’, procurou ocupar justamente o setor em que o Barcelona mostra que ainda depende do contundido Xavi. Com isso, mesmo Ronaldinho e Eto’o não conseguiam se soltar em campo. Assim, o Osasuna comandou as ações e saiu na frente com o brasileiro Valdo, após rebote de Valdés.

No segundo tempo, os catalães foram mais agressivos e colocaram os navarros em dificuldade em diversas oportunidades. No entanto, Milosevic cavou um pênalti em lance com Edmílson. O brasileiro foi expulso e Puñal dobrou o placar para os ‘rojillos’ na cobrança.

A vitória basca seria tranqüila se, em um lampejo de Ronaldinho, Larsson não fosse lançado livre para tocar na saída de Ricardo e recolocar o Barcelona na partida. A partir daí, a lógica com que o Osasuna havia planejado a partida sumiu. O jogo se tornou a busca dos ‘blaugranas’ pelo empate contra um time que já baseava sua resistência à garra e determinação dos jogadores.

A força de vontade dos navarros era justificável. Um bom resultado não seria apenas a vitória contra os líderes, mas a prova de que o Osasuna ainda pode pensar na Liga dos Campeões como objetivo realista. E, mais que isso, mostrar a si mesmo que pode contar com a pressão do estádio Reyno de Navarra para construir sua campanha. Afinal, o time venceu todas as nove partidas da temporada quando sua casa se chamava El Sadar. Depois da mudança de nome, dois empates, duas derrotas e a sensação de que não haveria solução para a trajetória descendente da equipe.

Com excesso de motivos para se agarrar à vantagem, o time de Pamplona acabou tendo sucesso. Superou o Barça, ganhou espaço na disputa pela quarta vaga espanhol na Liga dos Campeões e deu uma sobrevida à luta pelo título espanhol. Ainda assim, deve-se lembrar que os catalães continuam nove pontos à frente de Real Madrid e Valencia.

Em outro jogo que fechou a rodada do Campeonato Espanhol, o Atlético de Madri se recuperou da derrota no clássico contra o Real semana passada e bateu o Racing Santander por 2 a 1. O time ‘colchonero’ não teve uma boa atuação e teve de contar com um pênalti polêmico sobre Colsa para abrir o marcador.

O Racing fazia uma boa partida e mereceu o empate com Damiá, de cabeça. Mas Pablo Ibáñez, também em jogada aérea, deu a vitória aos madrilenos. O resultado é fundamental para o recuperado Atleti seguir na corrida por uma vaga à Copa Uefa, algo que parecia improvável ao final do primeiro turno.

Veja os resultados da 27ª rodada do Campeonato Espanhol:

11/3
Espanyol 2×0 Celta
Deportivo La Coruña 0x1 Real Sociedad
Valencia 0x0 Real Madrid

12/3
Athletic Bilbao 1×0 Cádiz
Alavés 2×1 Sevilla
Mallorca 1×1 Villarreal
Betis 1×1 Málaga
Zaragoza 1×2 Getafe
Atlético de Madri 2×1 Racing Santander
Osasuna 2×1 Barcelona