Era para ser apenas um amistoso, mas o clima foi de final de Copa do Mundo. Com dois gols de Michael Owen nos minutos finais, a Inglaterra ganhou da Argentina por 3 a 2, de virada, e garantiu uma vitória importante para a tranqüilidade de Sven Goran Eriksson na reta final da preparação para o Mundial.

Depois de dois gols anulados – um de Michael Owen, impedido, nos primeiros minutos, e outro de Crespo, que cometeu falta no zagueiro inglês -, foram os argentinos que marcaram primeiro, depois de muita insistência.

Aos 35 minutos do primeiro tempo, Carlos Tevez invadiu a área pela direita e cruzou rasteiro para Crespo apenas escorar para o fundo do gol de Robinson. Logo em seguida a Inglaterra empatou. De cabeça, David Beckham passou para Wayne Rooney uma bola rebatida pela defesa. O atacante do Manchester United não bobeou e, de primeira, marcou sem chances para o goleiro Abbondanzieri.

Logo no início do segundo tempo, Riquelme cobrou falta da entrada da área e, Walter Samuel desviou de cabeça para dentro do gol.

Com a vantagem no marcador, os argentinos tiraram o pé do acelerador e, quando menos esperavam, tomaram a virada. Eriksson ousou e colocou um terceiro atacante – o grandalhão Peter Crouch, do Liverpool.

Foi Michael Owen, porém, que decidiu. Aos 43 minutos, Steven Gerrard cruzou com perfeição da direita e colocou na cabeça do atacante do Newcastle, que cabeceou para o chão e saiu para o abraço. Três minutos depois foi a vez de Joe Cole levantar na área pra Owen, de novo de cabeça, definir a espetacular vitória inglesa.

Leia também:
Escócia 1×1 Estados Unidos