Palmeiras e Corinthians voltam a disputar uma decisão do Campeonato Paulista após 19 anos. Tanto alviverdes quanto alvinegros conquistaram a classificação de maneira épica nas semifinais, em jogos difíceis, contando com o heroísmo de seus goleiros para poder festejar. E o Dérbi traz à memória, definitivamente, o último encontro na decisão estadual: a final do Paulistão de 1999, em partidaça com quatro gols, muitos craques em campo e confusão generalizada com as famosas embaixadinhas de Edílson.

Aquele duelo memorável marcou um pouco mais os três anos de Corinthians x Palmeiras que ninguém se esquecerá. Os palmeirenses tinham eliminado os corintianos semanas antes na Libertadores e, entre uma partida decisiva e outra do estadual, fariam a finalíssima continental contra o Deportivo Cali. Diante do time repleto de reservas escalado por Felipão, os alvinegros venceram a ida por 3 a 0. Três dias depois, os alviverdes conquistaram a América pela primeira vez, em taça que ainda era sonho aos rivais. Então, com força máxima de ambos os lados, aconteceu a tarde histórica no Morumbi, em 20 de junho de 1999.

Vale lembrar que, entre o apito inicial e a confusão protagonizada pelos dois times, houve um grande jogo – como era praxe entre aqueles timaços. O Corinthians saiu em vantagem com Marcelinho Carioca, mas o Palmeiras virou graças a dois tentos de Evair, esboçando uma reação no fim do primeiro tempo – mesmo com um a menos, após a expulsão de Cléber por entrada dura em Marcelinho. Já aos 30 da segunda etapa, Edílson anotou o gol que decretou o empate por 2 a 2, o título corintiano e antecedeu o tumulto.

Era um jogo tenso, com muitas faltas e bolas perdidas. Mas que também contou com 28 finalizações, além dos quatro gols. Merece a recordação além da pancadaria. Cada torcida ao seu motivo, aqueles anos ficam guardados em um lugar especial tanto a corintianos quanto a palmeirenses. E seguiriam intensos, com outros feitos e outros clássicos notáveis. São um capítulo espetacular do livro de ouro do futebol brasileiro.