“Em pouco tempo, Koke será um dos dez melhores jogadores do Mundo. Todos os grandes clubes estão tentando contratá-lo”, afirmou Diego Simeone em entrevista ao Il Giornale, da Itália. O palpite do argentino parece sensato e capaz de se realizar, pelo menos bem mais que aquele comentário sobre Diego Costa e a Bola de Ouro. A exaltação do técnico ao futebol de Koke é justificada pela temporada que tem feito o jogador. Os Colchoneros estão surpreendendo a Europa com sua campanha em La Liga, em que dividem a liderança com o Barcelona, e o atleta de 21 anos é um dos grandes destaques da equipe. Manchester United e Bayern de Munique seriam os interessados da vez no espanhol, e a cobiça dos gigantes europeus é facilmente explicada pelos lances e números do camisa 6 do Atleti.

Após 17 rodadas do Campeonato Espanhol, o Atlético de Madrid venceu 15 jogos, empatou um e foi derrotado apenas em uma ocasião. Parte do sucesso da equipe da capital passa pelos pés de Koke. Sua versatilidade ofensiva permite que Simeone o posicione em qualquer um dos flancos do meio-campo, ou até mesmo no centro, mas é principalmente pelo lado esquerdo que o jogador tem se sobressaído. O que mais impressiona no jovem é sua maturidade na distribuição de passes. Apesar da pouca idade, não costuma desperdiçá-los, e isso é comprovado pela média de acerto de mais de 82% no Espanhol e de quase 84% na Liga dos Campeões. Embora não sejam números espetaculares, o fato de que Koke tenta muitos lançamentos em profundidade – a distância média de seus passes é de 17 metros – faz os dados ficarem a seu favor.

A qualidade do passe de Koke é evidenciada pelo número de assistências que já coleciona em 2013/14: oito em La Liga, o que o torna o segundo melhor no quesito, ao lado de Neymar e atrás apenas de Cesc Fàbregas, com nove. 

Embora nesta primeira metade de temporada Koke tenha jogado mais pelas laterais do campo, a característica de seu jogo leva a crer que seu futuro possa ser em uma posição mais centralizada, como a em que atuam Xavi e Iniesta, por exemplo. Segundo o Squawka, o meia acertou 32 desarmes em 44 tentativas no Campeonato Espanhol, o que mostra sua capacidade de atuar em um setor que exige também marcação. Não à toa, o Colchonero é comparado com o camisa 6 do Barça e apontado como possível sucessor da vaga do atleta de 33 anos na seleção espanhola. E é justamente a idade avançada de Xavi e a necessidade da Roja em achar um substituto para o catalão que podem acelerar o processo de “centralização” de Koke.

Como qualquer jogador de 21 anos, Koke terá ainda muito tempo para se desenvolver até que alcance seu ápice como atleta. Embora não possamos garantir que o meia alcançará as expectativas colocadas em cima dele, uma coisa é certa: o que esse garoto faz atualmente, ainda tão jovem e em um clube que não tem o melhor dos elencos na Europa, é de se admirar.

Veja abaixo uma ótima compilação que mostra o jogador iniciando jogadas, servindo os companheiros para marcarem e fazendo alguns gols pelo Atlético de Madrid.