O sistema de gol qualificado não costuma ser unanimidade. Muita gente questiona a maneira como ele enviesa a postura dos times fora de casa e como um gol visitante em um jogo de volta pode estragar completamente o confronto. Na Copa do Brasil, o critério de desempate não valia para as finais, deixando os jogos mais abertos. E, a partir de 2018, o gol qualificado será abolido. A CBF anunciou a novidade nesta sexta-feira, após elaborar o novo regulamento da competição.

“Esse tema está em análise há algum tempo. Levamos em consideração as opiniões dos clubes, técnicos, jogadores e profissionais envolvidos no universo do futebol. Diante do sucesso da Copa do Brasil e de sua importância crescente, entendemos que a melhor decisão seria padronizar a questão do gol qualificado, promovendo maior equilíbrio técnico”, afirmou o diretor de Competições da CBF, Manoel Flores, ao site da entidade.

A aplicação do gol qualificado costuma ser praxe na maioria das competições de mata-matas com jogos de ida e volta ao redor do mundo. E é interessante que os contrapontos comecem a repercutir. Embora não tenha sido específica quanto a isso, a CBF muito provavelmente deixará os pênaltis como formato de desempate aos confrontos. Pode não ser a maneira que mais respeite aquilo que acontece com bola rolando, mas evita o marasmo que o gol qualificado por vezes proporciona. Além do mais, adiciona uma dose de insanidade àquela que tem sido a competição mais emocionante do calendário nacional.

A Copa do Brasil cresceu muito nos últimos anos, desde a mudança de calendário e a absorção dos clubes da Libertadores. Há arestas a se aparar, como a reorganização recente que cria um grande funil até as oitavas de final, diminuindo a chance de zebras. Mas, em nível de imprevisibilidade e de interesse do público, não há dúvidas que o crescimento do torneio é paulatino. E pode avançar mais. Pensando nisso, a extinção do gol qualificado pode ser recebida de peito aberto.

Vale mencionar também que a CBF anunciou outra modificação importante à Copa do Brasil de 2018. A partir de agora, as inscrições de novos jogadores poderão ser feitas até 30 de julho, e não mais até 24 de abril, como foi em 2017. Enfim, abarca também os contratados no meio do ano, evitando um entrave que acontece na última edição.