Para quem realmente gosta de futebol e de boas histórias, não necessariamente de grandes estrelas e da pompa toda, a Liga Europa vem sendo tão ou mais interessante que a Liga dos Campeões nos últimos anos. É um torneio mais equilibrado e menos previsível, sobretudo nos mata-matas, quando a disputa pega fogo. Por mais que o Sevilla tenha dominado as edições passadas, a própria hegemonia foi um ponto fora da curva. E os clubes que chegam às etapas mais agudas variam bastante. Não dá para ter qualquer certeza sobre favoritos, em um terreno de franco-atiradores. Enquanto isso, o empenho de países que muitas vezes ignoravam o certame, como Inglaterra e Itália, só contribui para a competitividade.

E, ao menos pela formação dos potes para os 16-avos de final, dá para dizer que esta Liga Europa se promete a melhor dos últimos anos. Com uma ajudinha da Champions, que repescou alguns peso pesados, há vários clubes de tradição na briga pelo troféu. As cinco grandes ligas nacionais oferecem 14 dos 32 sobreviventes. O destaque maior fica com a Itália, representada por Napoli, Milan, Lazio e a imparável Atalanta, sobrevivente no ‘grupo da morte’. A Espanha também conta com quatro times tarimbados – Atlético de Madrid, Athletic Bilbao, Real Sociedad e Villarreal. São mais três franceses de respeito, com Lyon, Olympique de Marseille e Nice. Já Alemanha e Inglaterra, mais contidas, prometem ir às cabeças com Borussia Dortmund, RB Leipzig e Arsenal.

Mesmo nos demais países, há outros times para prestar atenção. A Rússia ganha impulso com Zenit, Lokomotiv, Spartak e CSKA. Portugal, tradicional candidato, tem Braga e Sporting. A Sérvia conseguiu colocar Partizan e Estrela Vermelha nos mata-matas, uma situação inédita desde a adoção da fase de grupos. E as histórias paralelas também valem a pena. Qual o tamanho do sonho do Östersunds? O Celtic, enfim, sentirá o sabor de sua grandeza? O Red Bull Salzburg escapará de sua sina, e o que acontecerá se ele se cruzar com o RB Leipzig? Até que ponto o Astana elevará o futebol cazaque? Isso e mais alguns capítulos interessantes que serão escritos à medida que a competição avançar.

Sem mais delongas, seguem abaixo os potes do sorteio, que acontecerá na próxima segunda. Vale lembrar que times do mesmo país e do mesmo grupo não podem se cruzar neste primeiro momento. O que já faz imaginar vários jogaços, especialmente pelas presenças de Napoli, Dortmund, Lyon e Olympique no Pote 2.

Pote 1

Villarreal
Dynamo Kiev
Braga
Milan
Atalanta
Lokomotiv Moscou
Viktoria Plzen
Arsenal
Red Bull Salzburg
Athletic Bilbao
Lazio
Zenit
CSKA Moscou
Sporting
RB Leipzig
Atlético de Madrid

Pote 2

Astana
Partizan
Ludogorets
AEK Atenas
Lyon
Copenhague
Steaua Bucareste
Estrela Vermelha
Olympique de Marseille
Östersunds
Nice
Real Sociedad
Napoli
Celtic
Borussia Dortmund
Spartak Moscou