A federação uruguaia decidiu na noite de quinta punir tanto o Peñarol como o Cerro em conseqüência dos incidentes ocorridos pouco antes da partida entre as duas equipes, na semana passada, pelo torneio Clausura. Um torcedor do Cerro morreu na briga entre as torcidas. Por isso, o Peñarol perderá 12 pontos e o Cerro, seis.

Esta foi a punição mais dura da história do futebol uruguaio. Os dois clubes ainda podem apelar da decisão. caso seja confirmada a perda dos pontos, o Peñarol estaria fora da luta pelo título e se complicaria para garantir um lugar no torneio classificatório para as competições continentais. Já o Cerro estaria praticamente rebaixado.

O Cerro já havia sido outra punição por problemas na partida contra o Nacional. Por conta disto, a equipe já começará o primeiro torneio de 2007 com três pontos a menos.

A morte do torcedor ocorreu no último sábado. Hector Hugo da Cunha, de 35 anos, estava com a mulher e o filho em um ponto de ônibus próximo ao estádio Centenário. Um grupo com cerca de 20 torcedores do Peñarol se aproximou dele e começou a agredi-lo e esfaqueá-lo. Depois do espancamento, eles tiraram o boné do Cerro que a vítima usava. Cunha, que trabalhava em uma cooperativa de transporte público, foi enterrado na segunda.

No mesmo dia, Germán Theoduloz, de 17 anos e torcedor do Peñarol, foi atacado em outro ponto de Montevidéu. Ele foi atingido por uma pedrada na cabeça e uma facada, mas está fora de perigo.