Paul Pogba foi, durante algum tempo, a contratação mais cara da história do futebol. Ele trocou a Juventus para voltar ao Manchester United em agosto de 2016, por € 105 milhões. O recorde durou um ano. Em agosto de 2017, Neymar foi contratado pelo PSG pela multa que tinha no Barcelona, € 222 milhões. O francês, aliás, é um admirador do brasileiro e disse até que gostaria de jogar com ele um dia.

LEIA TAMBÉM: Candidatura norte-americana para Copa 2026 aposta em infraestrutura já pronta contra Marrocos

“Sim, Neymar. Eu gosto dele. Ele é a definição de alegria no campo”, afirmou o jogador, em entrevista ao canal argentino TyC Sports. “No Brasil, futebol é tudo, é a vida no Brasil. Todo mundo joga futebol. Eu amo vê-lo no campo jogando com sua técnica e habilidade. É um estilo diferente”.

“Quando você diz a palavra ‘Neymar’ ao redor do mundo, todo mundo sabe quem ele é e o que ele faz. Portanto, se eu pudesse jogar com ele um dia, seria um prazer”, comentou sobre uma possível parceria com o brasileiro um dia.

No passado, Pogba, de 25 anos, admirava vários jogadores, entre eles o atual técnico do Real Madrid, Zinedine Zidane, que é também seu compatriota. Mas também admirava outro brasileiro, recém-aposentado: Kaká.

“Quando eu era menor, eu sempre olhei para Zinedine Zidane, Lionel Messi, Ronaldinho e Ronaldo. Eu tinha vídeos do Maradona, Pelé, Chris Waddle, Kaká, muitos jogadores. Eu quero ter todas as virtudes desses jogadores”, disse Pogba.

Considerado um dos grandes do futebol mundial na sua posição, o meio-campo, Pogba admira outros jogadores do setor. “Agora eu olho mais para os jogadores como Andres Iniesta, Yayá Touré, Kevin De Bruyne e Luka Modric, que é um meio-campista muito forte. Eu olho para eles e tento ser melhor”.

Pogba é titular da seleção francesa, comandada por Didier Deschamps, que vai à Copa do Mundo 2018. O técnico francês, aliás, chegou a dizer essa semana que o jogador “não pode estar feliz com a sua situação no Manchester United”. Resta saber como será o desempenho de Pogba nos amistosos da França, contra a Colômbia na sexta-feira (23) e contra a Rússia na terça (27).