A assembléia geral do Sporting, realizada na noite desta sexta-feira, foi marcada por confusões e precisou da intervenção da polícia para evitar que terminasse em pancadaria. Apesar dos protestos de sócios de oposição, a diretoria do clube conseguiu aprovar seu relatório de contas.

A confusão foi provocada por um grupo de aproximadamente 25 sócios descontentes com a administração do presidente Dias da Cunha. Irritados com distúrbios causados pelo grupo, os dirigentes do Sporting ameaçaram expulsá-los da assembléia. Tal atitude enfureceu os sócios de oposição, que chegaram a agredir membros da diretoria e até alguns jornalistas presentes no local. A situação só se acalmou após a chegada da polícia.

“Peço desculpas, em nome do Sporting”, disse Dias da Cunha, após a assembléia. Mesmo com os incidentes, a diretoria conseguiu aprovar seu relatório anual de contas, bem como um aumento nas mensalidades pagas pelos associados.