Semifinal da Liga dos Campeões. Depois de perder por 3 a 1 o jogo de ida para a Internazionale, na Itália, o Barcelona precisava vencer por pelo menos 2 a 0 para avançar. Era o time que encantava, com Lionel Messi como craque, o toque de bola incansável da filosofia de Pep Guardiola e um time que já era apontado como histórico, por ter ganhado tudo na temporada anterior. Naquele 28 de abril, o Barcelona receberia a Inter no Camp Nou.

Era a temporada 2009/10, o primeiro ano do contrato da Uefa com a Globo para exibir a competição em TV aberta. Até então, a emissora não tinha passado nenhum jogo do torneio. Resolveu exercer naquele dia o seu direito de fazê-lo. Exibiu o jogo de volta, que acabou 1 a 0 para o Barcelona, a eliminação do time espanhol e a classificação da equipe de José Mourinho, que se sagraria campeã. Até aquela temporada, os jogos eram transmitidos pela Record e pela Gazeta, em parceria com o Esporte Interativo, que chegou a alcançar um pico de 15 pontos de audiência com alguns jogos, mas que tinha uma média baixa, que desagradava a Uefa. Por isso, o acordo com a Globo foi costurado, mas foi complicado.

A emissora carioca fez questão de não exibir os comerciais da Heineken, patrocinadora da competição, durante os jogos porque a Ambev era uma das suas principais patrocinadoras do futebol. Apesar do desagrado, o acordo foi feito, sem os comerciais da cervejaria holandesa, mas com exigência de maior promoção da competição na programação da emissora e obrigatoriedade de transmitir os jogos a partir da semifinal. Foi incluída uma obrigação de exibição de ao menos quatro jogos do torneio a partir da temporada 2010/11. No mata-mata de 2011, foram exibidas as semifinais entre Barcelona e Real Madrid e a final entre o time catalão e o Manchester United. Em 2012, a emissora exibiu pela primeira vez jogos de quartas de final, a partida de volta entre Barcelona e Milan. Em 2013, começou a exibir a competição também nas quartas de final, com Barcelona x Paris Saint-Germain.

Em 2014, a Globo resolveu mostrar a competição ao vivo uma fase antes, nas oitavas de final. O jogo mostrado ao vivo será Barcelona x Manchester City, nesta quarta-feira, às 16h45. A entrada da principal emissora da TV aberta do país, dona dos direitos de transmissão de todos os principais campeonatos do futebol brasileiro, nesta fase do torneio é mais um motivo para analisarmos o que está acontecendo nesse cenário.

A busca por audiência vespertina

Na atual temporada, a Bandeirantes alcançou 11 pontos de audiência com o jogo entre Barcelona e Milan, em 6 de novembro de 2013, pela primeira fase da Liga dos Campeões. O jogo foi exclusivo na TV aberta. Foi o melhor índice já alcançado pela emissora paulista desde que começou a transmitir o torneio. Além disso, foi também a maior audiência da Bandeirantes com futebol desde a final da Copa do Brasil de 2012 entre Palmeiras e Coritiba, transmitida com exclusividade. Algo até estranho, pensando que o canal transmite futebol brasileiro o ano todo, seja com os estaduais do Rio e São Paulo, com o Campeonato Brasileiro e Copa do Brasil. Mesmo assim, a sua maior audiência em um ano foi um jogo da Liga dos Campeões. Em parte, isso se explica porque a Bandeirantes exibiu o jogo com exclusividade na TV aberta. Mas também é preciso entender que há um interesse desse público em ver jogos de times do exterior, ainda mais times com prestígio, como Milan e Barcelona.

Vale lembrar que a Globo mudou, em fevereiro, a sua programação da tarde. Passou a transmitir o “Vale a Pena Ver de Novo”, que reprisa novelas antigas, depois da “Sessão da Tarde”. Até 2013, a programação tinha “Vídeo Show”, “Vale a Pena Ver de Novo” e só depois a “Sessão da Tarde”. E ninguém muda a sua programação assim porque está satisfeito. É claro que a ideia é aumentar a audiência com essa mudança, tornando a segunda parte da tarde um concentrado de novelas, com Vale a Pena Ver de Novo, Malhação e a novela das 6.

Além disso, a audiência com futebol à tarde foi satisfatória e há um exemplo recente para mostrar isso: África do Sul 0×5 Brasil, em 5 de março. A partida começou às 14h e teve 17 pontos de audiência média. Segundo a Máquina do Esporte, site especializado em marketing esportivo, o mesmo horário normalmente exibe a “Sessão da Tarde” e teve audiência de 10 pontos para “Corina, Uma Babá Perfeita” na quarta-feira anterior. 12 pontos com “Curtindo a Vida Adoidado” uma semana antes e 12 pontos com “A Verdeira Família” na semana anterior. “Entrando numa Fria Maior Ainda”, exibido em 5 de fevereiro, primeira quarta-feira do mês, chegou a 11 pontos.

Dá para ver que o futebol é mais atraente nesse sentido, ainda que, neste caso, a seleção brasileira atraia mais atenção do que um jogo de clubes. Mas a Liga dos Campeões reúne muitos times estrelados e o Barcelona é um elenco de estrelas, com o acréscimo de ter o principal jogador brasileiro, Neymar, e o craque argentino Lionel Messi, melhor do mundo em quatro dos últimos cinco anos.

O horário dos jogos da Liga dos Campeões neste momento do ano é às 16h45. Esse é o principal fator que complicava a exibição dos jogos da competição pela Globo, já que teria que abrir mão de parte de sua programação, como “Malhação” e de ao menos parte da novela das seis. “Joia Rara” tem, em média, uma audiência melhor do que qualquer jogo da Liga dos Campeões. Neste caso específico, porém, a média de audiência da novela está próxima a 18 pontos – para se ter uma ideia, a reprise de “Caras e Bocas”, no “Vale a Pena Ver de Novo”, tem alcançado o mesmo número, considerado baixo para o horário. A novela será atrasada e com um episódio mais curto para poder dar espaço para o futebol.

O fator Neymar
Messi e Neymar: dupla chama a atenção no Barcelona (AP Photo/Manu Fernandez)

Messi e Neymar: dupla chama a atenção no Barcelona (AP Photo/Manu Fernandez)

Neymar se tornou o jogador mais importante do futebol brasileiro, mesmo quando ainda estava no Santos. O clube recebeu mais atenção do que o de costume com o seu craque em campo, assim como fechou acordos de patrocínio e de direitos de transmissão maiores em função do jogador. Com a ida de Neymar para o Barcelona, o clube catalão, que já recebe bastante audiência, passou a estar com mais holofotes ainda do Brasil, mesmo de um público que não acompanha muito o futebol europeu.

Sendo o principal jogador brasileiro e atuando em um dos clubes de maior repercussão no mundo, Neymar é uma boa atração para o horário. Considerando ainda que a Globo tem exibido muitos jogos do Barcelona desde que passou a transmitir a competição, em 2010, o fator Neymar passa a ter ainda mais peso, porque se junta a um clube que o canal acredita ter atração própria. Nas chamadas, além de Neymar, são destacados Messi e Iniesta, dois dos melhores jogadores do mundo.

Copa do Mundo

A Copa do Mundo chega em junho e é o evento de futebol com mais audiência no mundo. A Liga dos Campeões tem muitos dos jogadores que estarão no mundial pelas suas seleções. O Barcelona é um dos que mais fornece jogadores para a seleção espanhola, além de ter Messi e Neymar. Mesmo no Manchester City, pouco conhecido do público geral, tem muitos jogadores selecionáveis, como Yayá Touré, da Costa do Marfim, David Silva e Álvaro Negredo, da Espanha, Sergio Agüero, da Argentina, além do brasileiro Fernandinho, que voltou à seleção no amistoso do último dia 5 de março.

Com tudo isso, faz sentido que a Globo imagine que exibir o jogo pode lhe trazer benefícios não só da audiência, mas de um “esquenta” para a Copa do Mundo que vem aí.

Ano a ano, quais foram as primeiras transmissões da Globo na Liga dos Campeões:

2010 – Semifinal: Barcelona x Internazionale (jogo de volta)

Média de audiência: 16 pontos

2011 – Semifinal: Barcelona x Real Madrid (jogo de ida)

Média de audiência: 14 pontos

2012 – Quartas de final: Milan x Barcelona (jogo de ida)

Média de audiência: 14 pontos

2013 – Quartas de final: Paris Saint-Germain x Barcelona (jogo de ida)

Média de audiência: 12 pontos