Em Anfield, torcedor do Liverpool participa das homenagens aos mortos da tragédia de Hillsborough ocorrida no dia anterior (AP Photo/Peter Kemp)

Por que a tragédia de Hillsborough aconteceu, e o que mudou depois dela

Certos acontecimentos nunca acabam. Não porque continuam acontecendo de fato, mas porque suas interpretações e suas consequências seguem relevantes e em movimento por décadas e décadas. É o caso de Nottingham Forest x Liverpool, uma semifinal de FA Cup disputada no estádio de Hillsborough que completa 25 anos nesta terça.

>>>> Liverpool passou pelo seu maior teste e está a quatro vitórias do título
>>>> Inglaterra homenageia Tragédia de Hillsborough
>>>> You’ll never walk alone, minuto de silêncio e discurso de Gerrard

Uma confusão na entrada dos torcedores do Liverpool causou a superlotação do estádio do Sheffield Wednesday. A situação fugiu tanto do controle que uma multidão invadiu o estádio começou a pressionar os torcedores que já estavam no estádio. O resultado disso foi uma multidão esmagada nos alambrados. Foram 96 mortos, a maior tragédia da história do futebol inglês e uma das maiores do mundo.

Foi o momento de ruptura. O momento em que tudo mudou. As autoridades tiveram o apoio popular de que precisavam para colocar em prática diversas medidas para combater as “firms”, como são conhecidos os grupos de torcedores ingleses. Os estádios foram modernizados, a liga local se reestruturou até se tornar a mais rica do mundo, os casos de violência se tornaram raridades dentro dos estádios.

Para muita gente, Hillsborough se encaixava no caso do “males que veem para o bem”. Até que o tempo passou, e a perspectiva histórica começou a mudar. Já surgiam campanhas para popularizar as arquibancadas, mas nada perto do turbilhão que veio quando se descobriu que o governo britânico interferiu nas investigações da tragédia, buscando culpar os hooligans para ter um pretexto político para atacar os torcedores.

>>>> Relatório sobre tragédia de Hillsborough culpa autoridades
>>>> Inglaterra cogitou desistir da Copa de 90 após Hillsborough

Para contar o que aconteceu naquela tarde de Sheffield, desde o contexto social que levou à violência de torcidas até a revisão histórica dos últimos anos, a tragédia de Hillsborough é o tema desta semana da Trivela.

Obs.: como sexta é feriado, o tema desta semana terá apenas quatro capítulos. E o tema da semana que vem entrará no ar na terça, pois segunda também é feriado (feriado para vocês leitores, a gente fica ralando no plantão).

Segunda: A Inglaterra do hooliganismo

Pessoas não resolvem se juntar para trocar sopapos na rua a troco de nada. Por trás do surgimento dos hooligans está o momento pelo qual passava a sociedade britânica a partir do final da década de 1960.

Terça: Heysel e Hillsborough, as duas grandes tragédias

Como as duas grandes tragédias do futebol inglês ocorreram, e como Hillsborough foi visto por muito tempo como o pior evento provocado pelos hooligans.

Quarta: A reação das autoridades

Como Hillsborough deu o pretexto do qual o governo precisava para implementar uma série de mudanças no futebol inglês.

Quinta: Mais de duas décadas depois, a história é revista

O futebol inglês cresceu em diversos aspectos, mas já se contesta a validade de algumas mudanças, sobretudo com a descoberta de fraude nas investigações de Hillsborough.


Deixe uma resposta