Quando o Chelsea anunciou a contratação de Danny Drinkwater, já depois do fechamento da janela, tudo indicava que o Leicester responderia à sua torcida com uma novidade nas horas seguintes. Alvo antigo das Raposas, Adrien Silva havia acertado sua mudança para o Estádio King Power nos últimos instantes no mercado de transferências e o clube apenas aguardava a regularização da Fifa para o oficializar o negócio. Algo que não aconteceu. Embora a entidade tenha aceitado que o período de negociação com o Sporting fosse estendido por mais duas horas, os trâmites só foram finalizados 14 segundos depois prazo do permitido. Assim, a princípio, o meio-campista português precisará esperar até janeiro para entrar em campo pelo time de Craig Shakespeare.

VEJA TAMBÉM: Drinkwater vai ao Chelsea para escrever a sua história além do conto de fadas

Tecnicamente, Adrien Silva é jogador do Leicester. O vínculo empregatício foi estabelecido, com os direitos esportivos e econômicos já nas mãos das Raposas. O problema é que a Fifa, responsável por autorizar as transferências internacionais, não ratificou a inscrição do atleta. O chamado Transfer Matching System (TMS) registrou a chegada dos documentos 14 segundos depois do horário limite. Por conta disso, o ex-sportinguista não tem permissão para disputar nenhuma competição com a camisa azul. A Football Association até requisitou a emissão do certificado da transferência junto à Federação Portuguesa, mas a Fifa, que atua como intermediária neste processo obrigatório, negou a solicitação.

O Leicester ainda procura uma solução para o caso. Segundo seu porta-voz, em entrevista à Sky Sports, o clube está trabalhando com o meio-campista e com o Sporting para explorar as opções existentes. Além disso, o presidente do clube português confirmou que o trato está feito, desejando que as Raposas consigam contornar o imbróglio. A transferência custou €22 milhões aos ingleses, com contrato assinado pelas próximas quatro temporadas. Uma das alternativas de recurso ao Leicester será acionar a própria FA, que havia confirmado a inscrição, embora aguardasse o carimbo do TMS.

Em teoria, Adrien Silva terá que passar os próximos quatro meses apenas treinando com o restante do elenco do Leicester, até que a transferência seja ratificada na abertura da próxima janela, em 1° de janeiro. O Sporting já indicou que o jogador deve permanecer na Inglaterra, considerando o acerto firmado. No entanto, segundo o jornal Leicester Mercury, a diretoria das Raposas cogita cancelar o negócio, caso nenhuma das alternativas para regularizar o meio-campista tenha efeito.

Agora, Craig Shakespeare terá que lidar com a limitação nas opções para a faixa central de seu meio de campo. Além de Drinkwater, Nampalys Mendy também deixou o Estádio King Power, emprestado ao Nice. Wilfred Ndidi, Daniel Amartey, Andy King e Matty James são as peças disponíveis, enquanto Vicente Iborra se recupera de lesão e deve retornar nas próximas semanas. Campeão da Euro 2016 com a seleção portuguesa e grande referência do Sporting ao longo dos últimos anos, Adrien Silva chega como candidato a se tornar protagonista das Raposas. Mas, ao que parece, apenas a partir do segundo semestre da temporada.