A passagem de Shinji Kagawa com o Borussia Dortmund foi interrompida sem ressentimentos. Mesmo na ida ao Manchester United, o japonês foi tratado por muito carinho pela torcida aurinegra. Afinal, ele tinha sido o protagonista do bicampeonato alemão, em temporadas redentoras para o clube. Já o técnico Jürgen Klopp lamentava abertamente a forma como o meia era mal aproveitado em Old Trafford. Pois, duas temporadas depois, Kagawa volta a encher o Westfalenstadion de esperança. Neste domingo, ele foi confirmado como reforço do time.

LEIA MAIS: Para o Dortmund, melhor que a vitória foi ver Reus voltando à velha forma

A transferência é uma verdadeira pechincha para o Dortmund. Quando foi vendido ao United, Kagawa saiu por um valor relativamente mais baixo do que valia no momento, após ter sido o melhor jogador da Bundesliga 2011/12. Com um ano restante de contrato, o japonês foi levado pelos ingleses por € 17 milhões. Os dois anos em Manchester, porém, desvalorizaram o meia. Mas não tanto a ponto de valer € 7,5 milhões, como os alemães pagaram agora – segundo o site especializado Transfermarkt, o valor de mercado do jogador é de € 16 milhões. Indica a pressa do United em se desfazer do jogador, especialmente com a folha salarial inchada pelas últimas contratações. Bom para os aurinegros, que asseguraram a presença do antigo ídolo por quatro temporadas.

É verdade que algumas interrogações pairam sobre Kagawa atualmente. Por mais que não tenha sido utilizado da melhor maneira por Alex Ferguson e David Moyes, o meia ficou muito abaixo do esperado em Old Trafford, aproveitando mal as oportunidades que recebeu. Mesmo na Copa do Mundo, quando se esperava mais de seu desempenho pelo Japão, armador decepcionou ao chamar pouco a responsabilidade.

VEJA TAMBÉM: Simplicidade foi o segredo para a camisa do Dortmund ser tão linda

Não se questiona, no entanto, a qualidade técnica de Kagawa, pela própria história que escreveu em sua primeira passagem pelo Dortmund. Em duas temporadas, foram 29 gols e 16 assistências, com boa média de participação direta em 0,63 tentos por partida. Possui qualidade técnica e velocidade, para o estilo de jogo vertical que segue praticado pela equipe. Trabalhando novamente com Jürgen Klopp, fundamental em seu desenvolvimento, o jogador de 25 anos pode reencontrar a ascendente que perdeu quando seguiu ao United.

Talvez Kagawa não volte ao time titular logo de cara. Neste momento, o japonês brigaria por espaço com Henrikh Mkhitaryan e Pierre-Emerick Aubameyang, ambos em ótima fase, bem como com Milos Jojic, de características mais defensivas. Entretanto, as variações táticas que Klopp tem promovido no time podem acelerar essa entrada. E, de qualquer forma, o acréscimo do meia dá muito mais profundidade a um elenco que terá jornada dupla, na Bundesliga e na Liga dos Campeões, e que na temporada sofreu justamente pela falta de opções, diante das lesões e das quedas de desempenho.

Há também um pouco de déjà vu no retorno de Kagawa, especialmente depois do que aconteceu com Nuri Sahin. O turco voltou a Dortmund depois de passagens frustradas por Liverpool e Real Madrid. Porém, embora útil ao time, o volante ainda não recuperou o nível de quando havia saído. O temor que nada a volte a ser como antes também existe com Kagawa, é óbvio, mas as expectativas se renovam com o anúncio da recontratação. Especialmente, porque Kagawa saiu deixando a impressão de que poderia ter feito muito mais com a camisa aurinegra. Agora, tem a segunda oportunidade.