Portugal 2×1 Gana: Um Cristiano Ronaldo só não faz verão

A crônica

Cristiano Ronaldo se despediu da Copa do Mundo de 2014 marcando gol e com uma vitória, nos 2 a 1 sobre Gana em Brasília. Portugal entrou em campo como se estivesse com a honra em jogo. O time entrou muito determinado e tentando marcar cedo um gol. Quem olhava pensaria que os portugueses é que estavam prestes a se classificar, não Gana, que só precisaria ganhar por um gol e torcer pela Alemanha contra os Estados Unidos. Os portugueses, além de torcer pelos alemães, precisavam tirar uma diferença de saldo de cinco gols para os americanos.  Não conseguiram, mas ao menos se despedem da Copa com uma vitória.

Os portugueses foram esforçados, tentaram, cruzaram bolas na área, mas é uma equipe muito fraca individualmente. Cristiano Ronaldo, mesmo baleado, é o único com alguma capacidade de decisão. Eder, que jogou como centroavante, é muito fraco tecnicamente. Os portugueses têm até bons jogadores, como João Moutinho, mas muito longe de conseguirem chamar a responsabilidade em um momento que seria muito complicado para o time.

Cristiano Ronaldo conseguiu o gol, aproveitando uma bola que sobrou, mas se tivesse um time melhor, o time poderia sim golear e avançar. Ronaldo acertou o travessão e obrigou o goleiro a uma defesa muito difícil no primeiro tempo, e ainda teve uma ótima chance no segundo. O time à sua volta não contribuía e muitos ataques portugueses foram perdidos em passes errados.

Gana, por sua vez, não parecia nem de longe o time que fez uma ótima partida com a Alemanha. Nem mostrou a aplicação tática que o marcou nos dois primeiros jogos. Os problemas internos do elenco, que teve dois jogadores expulsos e jogador dando beijo no dinheiro que recebeu de prêmio para não fazer boicote, pareceram influenciar dentro de campo. Asamoah Gyan conseguiu marcar o seu gol, tornando-se o maior artilheiro africano em Copas do Mundo. Não há muito mais o que comemorar pelo lado africano. O time esteve abaixo do que pode e é mais um africano a deixar a competição cedo.

Já Portugal deixa a Copa do Mundo sabendo que até poderia ter ido mais longe se o seu craque estivesse fisicamente melhor e se as lesões não tivessem sido um problema tão sério. Mas o time não jogou o suficiente para lamentar muito. Teve pouco futebol para ir além do que conseguiu mesmo. Ficaram faltando três gols contra Gana para o time avançar. Só mesmo Cristiano Ronaldo poderia levar o time mais longe do que isso. E sem ele ter condições plenas, seria uma missão próxima do impossível.

LEIA TAMBÉM: Se futebol é o ópio do povo, então o centro de Sâo Paulo é overdose coletiva

FICHA TÉCNICA

Portugal 2×1 Gana

Portugal

Beto (Eduardo, 43’/2T); João Pereira (Silvestre Varela, 17’/2T), Pepe, Bruno Alves e Miguel Veloso; João Moutinho, William Carvalho e Rubén Amorim; Nani, Éder (Vierinha, 24’/2T) e Cristiano Ronaldo. Técnico: Paulo Bento

Gana

Fatau Dauda; Harrison Afful, John Boye, Jonathan Mensah e Kwadwo Asamoah; Emmanuel Badu e Mohammed Rabiu (Afriyie Acqua, 30’/2T); Christian Atsu, Majeed Waris (Jordan Ayew, 26’/2T) e André Ayew (Mubarak Wakaso, 36’/2T); Asamoah Gyan. Técnico: Stephen Appiah

Local: Estádio Mané Garrincha, em Brasília
Árbitro: Nawaf Shukralla (BHR)
Gols: Boyes (contra), 30’/1T
Cartões amarelos: Afful, Waris, André Ayew, João Moutinho
Cartões vermelho: nenhum

O cara

Cristiano Ronaldo

Foi o cara que mais buscou o gol e poderia ter feito ao menos três nesta partida. Foram oito chutes a gol no total, sendo que um deles entrou, já no segundo tempo. Ainda acertou uma bola na trave e obrigou o goleiro a três grandes defesas. O gajo se despede da Copa do Mundo ainda na primeira fase, mas a eliminação portuguesa certamente não entra na conta dele. Ele fez o que poderia, nas condições físicas deficientes que chegou à Copa pela lesão.

Os gols

30’/1T: GOL DE PORTUGAL!

Depois de boa jogada trabalhada pelo meio-campo português, Miguel Veloso chegou pela esquerda e cruzou para a área. Boye tentou afastar e errou bisonhamente a bola, jogando para o próprio gol.

12’/2T: GOL DE GANA!

Cruzamento para a área de Kwadwo Asamoah de trivela, bonito, e o atacante Gyan chegou dando de cabeça e marcando o seu sexto gols em Copas do Mundo.

35’/2T: GOL DE PORTUGAL!

Depois de jogada pela esquerda, o goleiro Dauda se atrapalhou e a bola sobrou para Cristiano Ronaldo, que colocou na rede. Se tornou, assim, o primeiro português a marcar em três Copas do Mundo consecutivas.

A Tática

Portugal x Gana

Os portugueses jogaram em um 4-3-3 de saída, mas na prática Cristiano Ronaldo e Éder eram atacantes, e Nani retornava para marcar e quase fechava a linha de quatro do meio-campo. Até para poupar o seu principal atacante. Na seleção de Gana, o mesmo esquema de outras vezes, com o 4-2-3-1. Gyan foi o atacante centralizado

A Estatística

23

Número de finalizações de Cristiano Ronaldo nesta Copa do Mundo, o que mais finalizou no torneio até aqui. Mas marcou só um gol.


Confira as melhores imagens e os principais momentos das partidas que definem o Grupo G da Copa do Mundo: Alemanha x Estados Unidos, na Arena Pernambuco, e Gana x Portugal, no Estádio Mané Garrincha.