Portugal teve uma boa atuação no amistoso contra a Argélia, nesta quinta-feira, no estádio da Luz, em Lisboa. A vitória por 3 a 0 contou com um grande destaque de um dos jogadores que chega à Copa mais em alta depois de ótima temporada: Gonçalo Guedes, atacante do Valencia. O camisa 17 dos Lusos marcou dois gols, e ambos aparecendo na área, cabeceando.

LEIA TAMBÉM: Podcast Trivela #176: Brasileiro (ainda!)

Foi o primeiro amistoso que teve Cristiano Ronaldo junto com o elenco. A principal estrela portuguesa, que é também o capitão do time, estava de férias depois da final da Champions League no dia 26 de maio – o terceiro título consecutivo do Real Madrid e de Cristiano Ronaldo, que chegou a cinco taças do torneio. Ronaldo ganhou uma folga estendida e não participou da preparação do time então e dos amistosos contra a Tunísia, no dia 28 de maio – dois dias depois da final – e contra a Bélgica, no dia 2 de junho.

Com Ronaldo de volta, sua presença em campo foi sentida. Ele esteve no ataque ao lado de Guedes, protegido com William Carvalho no meio-campo ao lado de João Moutinho e Bruno Fernandes. Bernardo Silva ficou de um dos lados, com Cristiano Ronaldo do outro, se revezando com Gonçalo Guedes.

Do outro lado, a Argélia levou a campo um time jogando bastante recuado. Riyad Mahrez esteve em campo, assim como o meia Bentaleb e os atacantes Brahimi e Slimani. O time treinado pelo ex-craque Rabah Madjer. Os argelinos não irão à Copa do Mundo desta vez. Os portugueses se preparam para um adversário pesado, a Espanha, com a qual divide o Grupo B, também com Marrocos e Irã.

O primeiro gol do jogo saiu aos 17 minutos. O ponta Bernardo Silva ajeitou de cabeça para Guedes finalizar, dentro da área, como se fosse centroavante. Depois, aos 37, foi a vez de Cristiano Ronaldo lembrar os tempos de ponta esquerda. Recebeu, passou pelo marcado em velocidade e cruzou de pé esquerdo para a cabeça de Bruno Fernandes, que chegou bem cabeceando forte.

O terceiro foi veio aos 10 minutos do segundo tempo. O lateral Raphael Guerreiro, outro dos destaques do time, chegou bem pelo lado esquerdo e cruzou para Guedes cabecear com qualidade e marcar o seu segundo gol no jogo: 3 a 0, com tranquilidade. Isso permitiu que o técnico Fernando Santos fizesse muitas mudanças no time. Entraram o lateral esquerdo Mário Rui, o zagueiro José Fonte, o meia João Mário, o volante Adrien e o atacante André Silva. João Mário chegou a marcar um gol, mas foi anulado pelo VAR, marcando um toque no braço de Guedes.

Mais do que o resultado, o jogo de Portugal foi bastante convincente diante de um adversário que está longe de ser fraco. O placar poderia ter sido até maior se o time mantivesse a intensidade, o que é compreensível que não tenha feito, já que o que importa mesmo é a Copa, não os amistosos. Nesse sentido, Fernando Santos viu um bom time, jogando um bom futebol. Cristiano Ronaldo, claro, é a estrela, mas Portugal parece capaz de levar perigo não só por causa do seu camisa 7 e capitão. Tem bola para complicar até para a Espanha, uma das favoritas na Rússia.