Islam Slimani é um oportunista. Não só dentro da área, onde tem se provado bastante efetivo, mas em sua carreira profissional como um todo. O jogador argelino tem se especializado em dar resultados imediatos àqueles que apostam em seu futebol, e na vitória da Argélia sobre a Coreia do Sul o recompensado por confiar nele foi Vahid Halilhodzic. Nenhuma novidade, afinal, desde sua estreia no meio de 2012 pelas raposas do deserto, tem correspondido com gols frequentemente.

LEIA TAMBÉM: Coreia do Sul 2×4 Argélia: Dois tempos de ataques frenéticos fizeram um jogaço no Beira-Rio

Atualmente no Sporting, de Portugal, Slimani chegou ao clube no início da temporada. Antes do acerto com os portugueses, havia jogado por quatro anos dentro de seu próprio país, pelo CR Belouizdad. Naturalmente, não chegou à Europa como titular. Isso incomodou Halilhodzic, que sabia do potencial do jogador. A pedido do bósnio, Leonardo Jardim, técnico sportinguista que acertou com o Monaco no mês passado, passou a dar mais oportunidades para o argelino na segunda metade da temporada, e o resultado foi bom. No total, considerando partidas pelo Campeonato Português e pela Taça de Portugal, como titular e reserva, fez dez gols em 30 jogos e acabou confirmado no grupo que disputaria a Copa do Mundo.

Slimani vestiu a camisa argelina pela primeira vez em maio de 2012, em um amistoso contra o Níger, antes de ir para a Europa. Apenas uma semana depois, na mesma convocação, fez seu primeiro gol pela seleção. De lá até a preparação para a Copa do Mundo, jogou em 20 oportunidades pela Argélia, marcando dez gols, uma média muito boa de 0,5 por jogo. Mesmo com o desempenho tão favorável, não foi a escolha prioritária de Halilhodzic para o Mundial. Soudani é quem foi para o jogo em Belo Horizonte, contra a Bélgica.

Slimani até jogou alguns minutos do segundo tempo da derrota para os belgas, mas foi neste domingo, como titular mesmo, que o atacante provou que poucos causam tão boa impressão nas oportunidades que recebe quanto ele. Foi o principal responsável pela vitória que recolocou as raposas do deserto na briga por uma vaga nas oitavas de final, feito que seria inédito para o futebol argelino.

Autor de um belo gol nos sul-coreanos e merecedor dos créditos pelo gol de Djabou, todo construído por ele, Slimani talvez tenha provado de forma definitiva seu valor e verdadeiro lugar na seleção. Não fosse o jogador do Sporting, o recorde de maior número de gols de uma equipe africana em um jogo de Copa do Mundo não teria sido batido hoje. Halilhodzic deve a vitória ao centroavante. Que lhe pague com a titularidade contra a Rússia.

VOCÊ PODE SE INTERESSAR TAMBÉM:

>>>> Guia da Copa 2014: perfil da Argélia

>>>> O jogo que envergonhou o mundo e mudou o futebol

>>>> Quais jogadores da Argélia teriam espaço na França?


Deixe uma resposta