A contusão de Neymar foi tão chocante que mal falamos da partida tensa e dramática entre Brasil e Colômbia. A lesão foi terrível, mas a partida tem uma série de fatores que fazem com que ela seja uma das maiores desta Copa. Ela foi inédita na história nos dois times, acabou com um jejum brasileiro que já durava bastante tempo e confirmou uma certa freguesia, digamos assim.

SAIBA MAIS:

Marcelo Duarte, especialista em história do futebol, explica os motivos pelos quais a vitória por 2 a 1 é simbólica. No time Powerade, ele é o responsável por nos mostrar o passado e apontar o futuro. Veja os dados que ele traz.

Brasil e Colômbia se enfrentaram 25 vezes. A Seleção ganhou 15, empatou 8 e perdeu 2. Os canarinhos marcaram 55 gols e levaram somente 11. O Brasil não perde para os “cafeteiros” há 12 jogos. A última derrota para a Colômbia foi na Copa América de 1991, por 2×0.

Em compensação, o Brasil não ganha da Colômbia há 10 anos. A última vitória foi em 2003, nas Eliminatórias para Copa de 2006, por 2×1, em Barranquilla.

Os confrontos recentes foram difíceis para o Brasil. Nos últimos 4 jogos contra a Colômbia foram 4 empates. O último duelo entre Brasil e Colômbia foi em 2012. O empate por 1×1 marcou o jogo número 1000 da Seleção e teve pênalti perdido por Neymar.

Brasil e Colômbia nunca tinham se enfrentado em Copas do Mundo.

O último duelo entre Brasil e Colômbia jogado aqui foi em 2008, nas Eliminatórias para a Copa de 2010. Empate por 0×0 no Maracanã.

Um dado bem positivo. O Brasil jamais perdeu para a Colômbia em casa. Foram 6 vitórias e 3 empates.

A Colômbia nunca havia chegado nas quartas de uma Copa. A melhor posição foi a queda nas oitavas em 1990, quando perdeu de Camarões.

O Brasil disputou as quartas de final por 11 vezes. Ganhou 7 e perdeu 4 (1954, 1986, 2006 e 2010)

Além da análise de Duarte, o time Powerade também levantou, em números, o que foi Brasil e Colômbia. O infográfico, que você pode ver aqui ou clicando na imagem abaixo, traz alguns dados interessantes. Ele conta, por exemplo, que o gol de David Luiz foi o segundo marcado de mais longe nesta Copa e mostra a importância de Hulk no conjunto da seleção. Vale ver.

david-luiz-powerade

A ilustração também informa que a vitória fez com que o Brasil avançasse à sua oitava semifinal de Copas. Segundo Duarte,  na história dos mundiais, o Brasil só perdeu nesta fase uma vez, em 1938. Já os alemães, nossos próximos adversários, foram às três últimas semifinais. Perderam as duas últimas, em 2010 e 2006, para Espanha e Itália. Em 2002, se classificaram – mas foram derrotados, na final, pelo Brasil. É uma esperança…

Para acompanhar os comentários e análises do time Powerade, curta a página de Powerade no Facebook e siga Powerade no Twitter. O time está a postos durante as partidas, trazendo informações e análises bem boas.

A contusão de Neymar

A joelhada de Zuñiga nas costas de Neymar e o choro do brasileiro suspenderam a nossa respiração por alguns segundos. Mas Neymar, no final das contas, #tempower. Gustavo Magliocca, médico do esporte e profissional da área de fisiologia, é um dos especialistas da equipe Powerade. Na cobertura, ele é o responsável por trazer informações sobre mecânicas de movimento, tipos de contusões, recuperação e limitações do corpo. A cena é forte, mas Neymar vai ficar bem, segundo o especialista. Veja a opinião de Magliocca:

“Ele teve uma trauma contusional na região da coluna lombar. A coluna lombar é formada por 5 corpos vertebrais. A energia resultante deste trauma ocasionou a fratura do processo transverso da terceira vértebra lombar. O processo transverso é uma pequena ” asa ” do corpo vertebral. A fratura é benigna, não oferecendo risco ao atleta, muito menos necessita de tratamento cirúrgico. A questão é que toda fratura gera um intenso processo inflamatório e sensibiliza bastante receptores de dor, impossibilitando o atleta de jogar. O tempo de consolidação vai depender do desvio da fratura, mas gira em torno de 6 semanas.”

A cobertura Powerade

Na cobertura Powerade, os melhores momentos da Copa são comentados em tempo real por especialistas nas redes sociais de Powerade. Ciência, tecnologia, matemática e história se unem em uma equipe formada por um historiador de esporte, um fisiologista, um psicólogo esportivo, um ilustrador e um time de monitoramento. Todas essas pessoas estão à frente da produção de conteúdo, em tempo real, com o objetivo de encontrar o que #tempower durante a Copa Do Mundo. Durante as partidas do Brasil, os canais sociais de Powerade formam uma mesa redonda, moderna e conectada, para abastecer seus fãs e seguidores com informações que valem cada minuto na tela do celular, do computador e do tablete.

Powerade detalhe os melhores lances de cada jogo por meio de textos breves e ilustrações explicativas. As informações, disponibilizadas durante os jogos do Brasil, das oitavas, das quartas-de-final, da semifinal e da final vão virar um infográfico. Ao final da Copa, essas ilustrações estarão disponíveis em uma revista online para download.

Este é o time Powerade:

Marcelo Duarte: Especialista em futebol, ele trará informações sobre jogadores, seleções, lances e curiosidades históricas de Copas passadas, além de analisar estrategicamente o andamento do jogo.

Colunas do Marcelo: Lances Históricos e Por Dentro do Campo

Gustavo Magliocca: Profissional da área de fisiologia, trará informações sobre mecânicas de movimento, tipos de contusões, recuperação e limitações do corpo.

Coluna do Gustavo: Jogo de Corpo

Raphael Zaremba: Psicólogo do esporte, ele fala de todo o aspecto mental do jogo. Desde a preparação para momentos de grande pressão até formas de relaxar e aliviar o estresse antes, durante e depois de uma partida.

Coluna: Jogo Mental

Carlos Werutsky: Nutricionista, ele irá trazer informações sobre alimentação, hidratação e recuperação, dando também dicas de qual é a melhor preparação para uma partida dependendo do clima e do horário.

Colunas: Jogo saudável e Hidratação real time

Time de Análise de Dados
Profissionais de estatística e BI, este time traz dados completos sobre tudo que envolve a partida. A equipe é formada por três pessoas de perfil fortemente analítico, todas elas acostumadas a trabalhar com dados e técnicas estatísticas multivariadas.

Colunas: Jogo de Números e Jogo da Audiência

Gerson Mora: Ilustrador, infografista e especialista em narrativas visuais. Será responsável pela criação dos infográficos que serão entregues a audiência até duas horas após o término das principais partidas.