Foi um final de semana para o Arsenal se esbaldar. A equipe de Arsène Wenger não teve muito trabalho para vencer o clássico contra o Tottenham por 2 a 0 e eliminar os rivais da Copa da Inglaterra. E o espírito de gozação dos Gunners foi exteriorizado por Theo Walcott. O atacante lesionou o joelho e precisou ser retirado de campo de maca, a deixa para que fosse xingado pelos adversários. Motivo para se sentir na pior? Que nada. Ao ouvir os palavrões, o atacante respondeu com um gesto: dois dedos em riste em uma das mãos e o zero apontado na outra.

Nem a Football Association levou a sério Walcott. O jogador foi apenas advertido pela entidade, que ameaçou banir dos estádios os torcedores que atiraram objetos contra ele. O problema é que a praga da torcida dos Spurs é forte e o atacante ficou longe de sair por cima nessa: os exames posteriores apontaram uma ruptura nos ligamentos do joelho esquerdo, que o afastarão dos gramados por pelo menos seis meses.

Problema grande para o Arsenal, que perde de novo uma de suas principais peças ofensivas. E, de certa forma, também para os torcedores do Tottenham. A não ser que ocorra um milagre, Walcott ficará de fora da Copa do Mundo de 2014, na qual era nome certo da seleção inglesa. Talvez os Spurs tenham arrependido da dose extra de maldições ao pobre atacante.