O técnico da seleção da Argentina, Jorge Sampaoli, divulgou sua lista de convocados para os jogos contra Uruguai e Venezuela, pelas Eliminatórias da Copa. E uma ausência chamou muito a atenção: Gonzalo Higuaín. O atacante da Juventus, de 29 anos, ficou fora. Já Mauro Icardi, 24 anos, da Internazionale, está convocado. Ele parece sair na frente com o técnico por uma vaga no comando de ataque albiceleste, depois de muita polêmica sobre a sua convocação, apesar do bom futebol que apresenta. A primeira lista de convocados na era Sampaoli, para os jogos contra Brasil e Cingapura, não foi elaborada pelo técnico, segundo a AFA. Esta é a primeira lista que Sampaoli, efetivamente, diz que montou.

LEIA TAMBÉM: Copa Sul-Americana exalta um ídolo “lado b” do continente: Pulga Rodríguez, lenda do Tucumán

O caso de Mauro Icardi é bastante conhecido, mas se você nunca ouviu, o Quattro Tratti contou a história em detalhes. A história fez com que surgissem boatos – que, claro, nunca foram confirmados e mesmo que forem verdadeiros dificilmente o serão – que os jogadores da seleção argentina não o queriam no time. Alguns, inclusive, são amigos de Maxi López, o afetado pela história.

Se Higuaín não está, Sergio Agüero aparece entre os convocados. E, segundo o jornal argentino Clarín, a razão da ausência de Higuaín é justamente a presença de Kun Agüero. Segundo o jornal, o treinador considera que só há espaço para um deles no elenco. A escolha tem a ver com as características de cada um. Sampaoli quer um centroavante que ataque os espaços, abra caminhos, que se movimente. Considera que Higuaín se mexe pouco e, assim, se encaixa menos com o principal jogador do time, Lionel Messi.

Ainda segundo o Clarín, Sampaoli considera que Mauro Icardi pode fazer melhor esse trabalho. É o camisa 9 que tem a preferência do treinador. Sua convocação vinha sendo cobrada por muitos depois de ótimo desempenho nos últimos anos pela Internazionale. Na última temporada, Icardi fez 41 jogos, marcando 26 gols e fazendo sete assistências, apesar da campanha ruim da Inter nas competições que disputou. Em termos de números, Higuaín não fica muito atrás. Foram 55 jogos e 32 gols marcados, além de cinco assistências. Tem a ver com o modo de cada um jogar.

Por isso, Icardi deve ser o titular da Argentina contra o Uruguai. Agüero deve esperar no banco, depois de ter conversado com Sampaoli em Londres. Foi lá que o jogador do Manchester City se disse disposto a fazer o trabalho que pede Sampaoli, marcando a saída de bola e fazendo pressão alta. Algo que ele já faz no seu clube, com Pep Guardiola. Outra opção para o setor é Joaquín Correa, do Sevilla, com quem Sampaoli trabalhou na temporada passada no clube. O Clarín ainda diz que Dario Benedetto, do Boca Juniors, ou Lucas Alario, do River Plate, devem ser chamados – o que justifica ainda mais a ausência de Higuaín.

Depois de três finais em que perdeu chances claras de gol,na Copa de 2014 e nas Copas América de 2015 e 2016, Higuaín fica fora da lista. Terá que voltar a marcar muitos gols, estar em forma e mostrar que pode fazer o que Sampaoli espera que o seu camisa 9 faça. Por enquanto, a preferência é por Icardi. Com a Argentina ainda correndo risco, os jogos são cruciais.

Quem aparece de volta entre os convocados é o meia Javier Pastore, do Paris Saint-Germain, que ganhou concorrência de Neymar no seu clube – e lhe cedeu a camisa 10 também para voltar a vestir a 27.

Veja os convocados:

Goleiros: Sergio Romero (Manchester United-ING), Nahuel Guzmán (Tigres-MEX) e Gerónimo Rulli (Real Sociedad-ESP);

Defensores: Nicolás Otamendi (Manchester City-ING), Gabriel Mercado (Sevilla-ESP), Javier Mascherano (Barcelona-ESP), Federico Fazio (Roma-ITA) e Nicolás Pareja (Sevilla-ESP);

Meio-campistas: Augusto Fernández (Atlético de Madrid-ESP), Ever Banega (Sevilla-ESP), Manuel Lanzini (West Ham-ING), Leandro Paredes (Zenit-RUS), Lucas Biglia (Milan-ITA), Eduardo Salvio (Benfica-POR), Guido Pizarro (Sevilla-ESP), Javier Pastore (Paris Saint-Germain-FRA, Marcos Acuña (Sporting-POR) e Ángel Di María (Paris Saint-Germain-FRA);

Atacantes: Sergio Agüero (Manchester City-ING), Paulo Dybala (Juventus-ITA), Lionel Messi (Barcelona-ESP), Joaquín Correa (Sevilla-ESP) e Mauro Icardi (Internazionale-ITA).