Eto'o marcou, mas não conseguiu fazer o Chelsea vencer (Foto: AP)

A primeira derrota de Mourinho em casa pelo Inglês colocou o Chelsea longe do título

José Mourinho tem um retrospecto impressionante em Stamford Bridge pelo Chelsea em partidas do Campeonato Inglês. Até o jogo deste sábado contra o Sunderland começar, eram 71 vitórias e 16 empates. Nenhuma derrota. Até o jogo contra o Sunderland começar. Porque pela primeira vez na história o português perdeu pela Premier League em casa e agora vê a situação do seu time se complicar na briga pelo título nacional.

>>>> A melhor cena da Champions: Mourinho após o segundo gol contra o PSG

Uma faixa nas arquibancadas do estádio no lado oeste de Londres avisou aos jogadores do Sunderland que “milagres acontecem”. E o que os comandados de Gus Poyet fizeram foi quase isso. Não apenas por causa dessa invencibilidade que Mourinho cultivava, mas porque o clube vermelho e branco é o lanterna da Premier League e vinha de nove partidas sem vitória – sete derrotas e dois empates.

Esse milagre foi esboçado no meio de semana quando o Sunderland chegou a estar vencendo o Manchester City, mas sofreu o gol de empate no final. Em poucos dias, conseguiu dois resultados que deixam o Liverpool em ótima posição para conquistar o título da Premier League pela primeira vez desde 1990. Se o clube vermelho vencer o Norwich, domingo, abre cinco pontos para o Chelsea, que ainda tem confronto direto em Anfield Road, e nove para o City, que tem tem duas partidas a menos.

Parecia apenas mais um dia no escritório para o Chelsea quando Samuel Eto’o abriu o placar, aos 12 minutos do primeiro tempo. Mas já falamos do complexo de Robin Hood do time de Mourinho. A defesa ficou olhando Connor Wickham pegar o rebote de um chute de fora da área e empatar. O goleiro Vito Mannone fez defesas incríveis para segurar o resultado até o intervalo.

O Chelsea fez a sua pressão, jogando bolas na área, mais ou menos como no duelo contra o Paris Saint-Germain, mas desta vez, Demba Ba não conseguiu salvar o dia. No fim do jogo, Azpilicueta escorregou na lateral esquerda e perdeu a bola. Tentou se recuperar, mas escorregou novamente e derrubou Altidore na área. Fabio Borini, ironicamente um jogador que saiu das categorias de base do Chelsea e está no Sunderland emprestado pelo Liverpool, converteu o pênalti.

Mourinho deu descanso para alguns jogadores, como Andre Schürrle e Frank Lampard, mas o tropeço não pode ser creditado a isso. O elenco do Chelsea é forte o suficiente para vencer o lanterna do campeonato com algumas alterações. O alento para o torcedor seria essa tática dar certo e os ingleses conseguirem um bom resultado na próxima terça-feira, contra o Atlético de Madrid, pelas semifinais da Liga dos Campeões.

>>>> Em vídeos, a história completa de Chelsea x Atlético de Madrid
>>>> Interferência da Uefa no caso Courtois deve mudar cláusula de empréstimos