Quando se diz que jogar na América do Sul é um desafio, pensamos nas dificuldades de deslocamento; nas torcidas apaixonadas para se enfrentar fora de casa; o ambiente por vezes hostil; os gramados mal tratados; os times que jogam com alma; até mesmo nos fogos na porta do hotel na véspera. Mas técnico e jogadores da Venezuela fizeram uma acusação inusitada: que mulheres teriam sido enviadas ao hotel da seleção do país para distrair os jogadores antes do duelo decisivo contra o Paraguai, em Assunção. Os guaranis ainda sonhavam com vaga na Copa em caso de vitória. A Venezuela venceu por 1 a 0.

LEIA TAMBÉM: O Paraguai dependia só de si contra a Venezuela e esse foi o maior problema

Segundo o técnico da Venezuela, Rafael Dudamel, os jogadores receberam “chamadas perigosas” de algumas mulheres que foram ao hotel do time, na noite anterior ao jogo, e tentaram seduzi-los. Ele, porém, se negou a revelar as origens de achar que aquilo era intencional, mas disse que “essa estratégia é antiga”.

“Os jogadores deram uma demonstração de dignidade, integridade, lealdade, profissionalismo e valores. Jogaram com grande honestidade. Houve muitos telefonemas estranhos, chamadas perigosas. Não vou especificar”, afirmou Dudamel na coletiva de imprensa após a vitória por 1 a 0 da Venezuela sobre o Paraguai, em Assunção.

“Era uma partida muito importante porque com uma vitória, deixamos fora uma grande seleção como a paraguaia”, disse o técnico. Dudamel afirmou na noite anterior ao jogo “houve muitas visitas femininas ao hotel” onde estava a seleção venezuelana. “Não vou dar nomes, mas usaram estratégias antigas”, afirmou o treinador. “Não sei quem as mandou, mas felizmente não houve tentações e, como resultado, levamos os três pontos com profissionalismo”, explicou ainda Dudamel.

Dois jogadores da seleção Vinotinto reconheceram o relato de Dudamel. “Estavam no hotel buscando nos tentar. Mas somos jogadores profissionais”, admitiu Yangel Herrera. “Houve muitas ligações cruzadas e mulheres no hotel tentando persuadir os jogadores”, contou Salomón Rondón.

Embora a Venezuela não tivesse mais chances de classificação, o técnico da Vinotinto ressaltou a importância do jogo e da vitória fora de casa. “A Venezuela deve se sentir orgulhosa deste elenco porque jogaram com grande identidade”, disse ainda Dudamel.

É uma acusação do técnico da Venezuela que deixa algo no ar. Se, de fato, foi algo arquitetado, lembra os piores momentos de deixar os adversários sem chuveiro quente, entre outras táticas questionáveis que já ouvimos falar mais de uma vez. Esta é, porém, das mais baixas que já se noticiou.

Abaixo você vê entrevistas feitas pelo TyC Sports, a Argentina, com jogadores da Venezuela, além de declarações de Dudamel na coletiva de imprensa após o jogo.