O PSV atravessa um momento de entressafra. Depois de acompanhar de longe a conquista do Feyenoord no Campeonato Holandês e a campanha marcante do Ajax na Liga Europa, o clube de Eindhoven acelerou um processo de renovação. E a reformulação sofreu o golpe mais duro possível nesta quinta, com um enorme vexame na Liga Europa. Os Boeren foram eliminados do torneio continental pelo Osijek, na terceira fase preliminar. O fracasso dos holandeses se desenhou na última semana, dentro do próprio Estádio Philips, com a vitória dos visitantes por 1 a 0. Já na visita à Croácia, mesmo precisando da virada, o time de Philipp Cocu perdeu novamente. Peter Bockaj marcou o gol do novo triunfo do Osijek por 1 a 0, em potente cobrança de falta. Se avançarem na próxima etapa da competição, os alviazuis chegarão à fase de grupos pela primeira vez.

VEJA TAMBÉM: No primeiro jogo em casa, torcida do Milan mostrou o quanto está empolgada

O desastre do PSV não tem precedentes. A última vez que o clube ficou de fora da fase de grupos de uma competição continental foi em 1996/97. Contudo, em uma época na qual as copas secundárias da Uefa eram disputadas apenas em mata-matas, os Boeren caíram nas oitavas de final da Recopa Europeia. Levando em conta os formatos antigos, o PSV não fica de fora das fases principais dos certames continentais há 44 anos, desde 1973/74. Além disso, nunca tinha caído nas preliminares. A dolorosa primeira vez aconteceu nesta quinta.

Do outro lado, o Osijek também protagoniza um feito histórico. Fundado em 1947, o clube chegou a conquistar quatro vezes a segunda divisão do antigo Campeonato Iugoslavo. Entretanto, suas aventuras além das fronteiras aconteceram apenas depois da independência da Croácia. Sem nunca ter passado da terceira colocação no Campeonato Croata e tendo como maior glória o título da copa nacional em 1999, os alviazuis estão em sua sétima participação na Liga Europa / Copa da Uefa. Registraram seu melhor desempenho em 2000/01, quando caíram para o Slavia Praga nos 16-avos de final. Ainda assim, nunca os croatas haviam superado três etapas eliminatórias nas copas continentais, como fizeram desta vez – antes, derrubaram Santa Coloma e Luzern.

Na coletiva de imprensa, o técnico Philipp Cocu tentou não aumentar a pressão sobre os seus jogadores, mas não pôde negar o vexame: “Isso nunca deveria ter acontecido. Eu sinto um desapontamento enorme. Os jogadores deram tudo o que podiam, não foi esse o problema. Mas podemos fazer mais. No jogo de ida, tivemos uma atuação que não é do nosso feitio”. Péssima maneira de iniciar uma nova temporada, ainda mais considerando que o PSV, neste momento, está atrás de seus principais rivais na Holanda. O trabalho na Eredivisie precisará ser intenso.

O restante da rodada da Liga Europa

A quinta-feira guardou outras surpresas na rodada cheia do torneio continental, confirmando os 44 presentes na última fase preliminar. O Domzale foi o responsável por eliminar o Freiburg. Depois da derrota por 1 a 0 na Alemanha, os eslovenos buscaram o resultado em casa, vencendo por 2 a 0. O Bordeaux caiu ante o Videoton, perdendo na visita à Hungria por 1 a 0. Já o Gent, de boas campanhas recentes, sucumbiu ao Altach, da Áustria, que triunfou por 3 a 1 em seus domínios.

Milan, Everton, Athletic Bilbao, Olympique de Marseille, Fenerbahçe, Zenit, Estrela Vermelha, Panathinaikos e Dinamo Zagreb são algumas das camisas pesadas que seguem em frente. Já os ucranianos do Oleksandriya, os austríacos do Altach, os islandeses do FH, os romenos do Viitorul, os croatas do Osijek, os macedônios do Vardar, os suecos do Östersund, os macedônios do Shkëndija, os eslovenos do Domzale e os lituanos do Suduva Marijampole igualam ou repetem sua melhor campanha continental no atual formato das competições. Vale ressaltar a força dos ex-iugoslavos e ex-soviéticos na atual edição  do torneio: são oito classificados de países que integravam a antiga Iugoslávia e sete da antiga União Soviética.