Há quase dois meses, Juan Mata lançou uma campanha de grandeza imensurável. O meio-campista do Manchester United convidava seus colegas de profissão a doarem 1% de seus salários para um fundo de solidariedade, a fim de fomentar obras sociais que apoiem crianças através do esporte. A carta escrita pelo espanhol gerou grande repercussão, embora poucos jogadores tenham manifestado publicamente o seu engajamento – entre eles, Mats Hummels, Alex Morgan e Megan Rapinoe. Não quer dizer, entretanto, que outros atletas não se comprometeram nos bastidores. E o exemplo disso vem de Giorgio Chiellini.

Um e-mail do zagueiro veio a público, datado de 17 de agosto – cerca de duas semanas depois que Mata publicou o seu manifesto. O veterano declarou o seu interesse em colaborar com o programa e parabenizou o espanhol por “achar tempo e ter a ideia de apoiar, através do futebol, pessoas menos afortunadas que a gente”. Além disso, Chiellini deixa expresso o seu desejo de apenas auxiliar, sem qualquer publicidade em torno do seu nome. No final, ainda pediu desculpas pelo inglês, dizendo que tenta fazer o seu melhor.

Nesta sexta, Chiellini veio a público assumindo sua posição e incentivando outros atletas a se comprometerem com o projeto. “Eu espero encorajar as gerações mais jovens de jogadores a pensar sobre a responsabilidade de suas vidas. Como jogadores profissionais, nós estamos em uma posição privilegiada comparada com a maioria da sociedade. Eu acho que é importante manter isso em mente e tentar ajudar as pessoas. Realmente isso não é sobre meu apoio ao Common Goal. É sobre todos nós, jogadores, devolvermos à sociedade como um time. Individualmente, nossas doações não mudam o mundo. Mas juntos podemos fazer uma diferença real”, declarou.

Não gosto muito do clichê, mas aqui é necessário: Que homão da porra!

Giorgio Chiellini the latest player to join Juan Mata and Common Goal. The email he sent is great.

Uma publicação compartilhada por Rob Dawson (@robdawsonespn) em