1 - José de Jesús Corona

Goleiro, 33 anos, Cruz Azul

Reserva em 2006 e fora do Mundial seguinte, o experiente goleiro campeão continental pelo Cruz Azul vive excelente fase tanto no clube quanto na seleção, pela qual conquistou a medalha de ouro nas últimas Olimpíadas. A despeito do rodízio implantado por Herrera na posição, deve manter a titularidade na Copa.

2 - Francisco “Maza” Rodríguez

Defensor, 32 anos, América

Titular inquestionável durante toda a trajetória nas Eliminatórias, o veterano zagueiro de boa passagem pelo futebol europeu chegou a ter sua titularidade questionada, principalmente após o retorno do capitão “Rafa” Márquez e as boas fases de Reyes e Moreno. Após boa passagem pelo América, trocou os Millonetas pelos rivais do Cruz Azul, onde jogará na próxima temporada.

3 - Carlos Salcido

Defensor, 34 anos, Tigres UANL

Polivalente, jogando de volante, lateral esquerdo ou improvisado na zaga, Salcido mantém a importância no grupo também pela experiência passada aos mais jovens. Jogador com maior número de partidas pela Tricolor no elenco que vai à Copa, “Sasa” teve temporada apagada pelo Tigres e voltará ao Chivas depois do Mundial.

4 - Rafael Márquez

Defensor, 35 anos, León

Duas temporadas apagadas e turbulentas no futebol norte-americano quase encerraram de vez a carreira do zagueiro ex-Barcelona. Uma oportunidade no recém ascendido León, entretanto, resultou em títulos e devolveu a Rafa o posto de capitão e líder indiscutível no quarto Mundial de sua carreira.

5 - Diego Reyes

Defensor, 21 anos, Porto-POR

Maior promessa da atual safra do futebol azteca e jogador mais jovem do grupo mexicano, Reyes pode atuar como zagueiro central ou volante. Ainda em adaptação no futebol europeu, jogou mais pelo time reserva do que pelo principal no clube português. Muito forte no jogo aéreo, terá mais chances de jogar se Herrera optar pelo 3-5-2 testado nos últimos amistosos.

6 - Héctor Herrera

Meio-campista, 24 anos, Porto-POR

Apesar da fraca temporada de seu clube, Herrera teve um ano de futebol regular em seu debute no Velho Continente, mantendo a titularidade no setor de contenção durante a transição De La Torre-Vucetich-Herrera no comando da seleção mexicana. Pode jogar também mais centralizado, como meia de criação.

7 – Miguel Layún

Defensor, 25 anos, América

Versátil, pode atuar como lateral esquerdo ou direito, fazendo muitas vezes o papel de ala. Tem como ponte forte o bom apoio ao ataque, com alguns gols, o que por vezes acaba prejudicando seu desempenho no setor defensivo. De rápida e apagada passagem pelo futebol italiano, se consagrou no retorno a Liga MX com gols e assistências pelo América.

8 – Marco Fabián

Meio-campista, 24 anos, Cruz Azul

Rápido e driblador, redescobriu no Cruz Azul sua vocação goleadora dos tempos de promessa no Chivas de Guadalajara. Pode atuar como meia-atacante, meia-esquerdo ou atacante, “Marquito” foi presença assídua nas seleções de base e agora começa a se consolidar também na principal.

9 – Raúl Jiménez

Atacante, 23 anos, América

Maior revelação da última safra do América, cavou seu espaço na seleção após o desempenho espetacular em 2013, quando assumiu a vaga de goleador no Millonetas após a saída do ídolo “Chucho” Benítez. É a aposta da Tricolor para o lugar dos veteranos Ángel Reyna e De Nigris, que ficaram de fora da convocação, e será o titular ao lado de “Chicharito” ou Peralta.

10 – Giovani dos Santos

Atacante, 25 anos, Villarreal-ESP

Ainda que grande parte da mídia estrangeira o considere um fracasso, “Gio” sempre foi importante na espinha dorsal do México, atuando como meia aberto ou segundo atacante. Após surgir no Barcelona como o futuro Ronaldinho, rodou sem sucesso por Inglaterra e Turquia, mas reencontrou seu espaço no bom time do Villarreal.

11 – Alan Pulido

Atacante, 23 anos, Tigres UANL

Promessa das categorias de base do Tigres, Pulido se consolidou nessa temporada, com muitos gols e um bom futebol no clube regiomontano. Assim, como Jiménez, é aposta de Herrera e da própria Femexfut para renovar o setor ofensivo da Tricolor. Garantiu sua vaga com uma “tripleta” logo em sua estreia pela seleção nacional, em janeiro.

12 – Alfredo Talavera

Goleiro, 31 anos, Toluca

Vencedor do prêmio de melhor goleiro da Concachampions e um dos principais responsáveis pelo fato do Toluca ostentar a melhor defesa da Liga MX, o veterano e seguro arqueiro disputará seu primeiro Mundial aos 31 anos sem grandes expectativas de atuar.

13 – Guillermo Ochoa

Goleiro, 28 anos, Ajaccio-FRA

Ágil e elástico, “Memo” é capaz de atuações brilhantes e frangos inexplicáveis. Em busca de espaço na Europa, rumou para o inexpressivo Ajaccio (FRA), rebaixado nessa temporada, onde apesar de somara grandes atuações por muito pouco não se viu alijado da briga por uma vaga na seleção. Voltou a pedido de Vucetich e briga com Corona pelo posto de titular.

14 – Javier “Chicharito” Hernández

Atacante, 26 anos, Manchester United-ING

Mesmo sendo o terceiro maior goleador da Tricolor com apenas 26 anos, “Chicharito” já teve uma importância maior para o selecionado. Com um desempenho irregular na Premier League e a ascensão de nomes como Jiménez e Pulido, perdeu o posto de titular inquestionável. Ainda assim, tem excelente posicionamento e visão de jogo.

15 – Héctor Moreno

Defensor, 26 anos Espanyol-ESP

Um dos postulantes as vagas no miolo de zaga da seleção, Moreno leva vantagem sobre Reyes pela experiência de sete temporadas atuando no futebol europeu e sobre “Maza”/”Rafa” pelo maior vigor físico. Pode jogar improvisado como volante e sempre marca alguns gols importantes.

16 – Miguel Ángel Ponce

Defensor, 25 anos, Toluca

Nascido na Califórnia, chegou a ser chamado pela seleção norte-americana, mas declinou, optando por defender “El Tri”. Convocado para substituir Juan Carlos Medina, atua pelo lado esquerdo, como lateral, meia ou ala, posição na qual chegou a jogar algumas partidas pelo Toluca na temporada. Reserva.

17 – Isaác Brizuela

Meio-campista, 23 anos, Toluca

Outro jogador nascido nos EUA, Brizuela, assim como Pulido, aproveitou bem seu amistoso de estreia em janeiro desse ano para convencer Herrera a lhe dar uma chance na Copa. Atuando como meia ofensivo ou segundo atacante, é cria da base do Toluca, clube pelo qual teve excelente temporada, tornando-se peça essencial no setor criativo dos “Diablos Rojos”.

18 – Andrés Guardado

Defensor, 27 anos, Bayer Leverkusen-ALE

Lateral esquerdo que também pode atuar como ala, Guardado tem carreira consiste no futebol europeu e uma longa ficha de serviços prestados à seleção, a despeito dos seus 27 anos. Tem um chute potente de média e longa distância e excelente visão de jogo.  Deve ser o titular da posição no Mundial.

19 – Oribe Peralta

Atacante, 30 anos, Santos Laguna

Único jogador com mais de 30 anos no setor ofensivo, Peralta demorou a encontrar espaço no futebol azteca, explodindo apenas nos últimos anos. Garantiu sua vaga após três temporadas marcando gols em profusão pelos laguneros e, principalmente, pelos tentos anotados pela Tricolor em 2013. Dono de um faro de gol apurado, defenderá o América depois da Copa.

20 – Javier Aquino

Meio-campista, 24 anos, Villarreal-ESP

Chamado para substituir Luis Montes, lesionado, Javier Aquino é outro dos responsáveis pela boa campanha do Villrreal em seu retorno a elite do futebol espanhol. Muito dedicado taticamente, perdera espaço na seleção nacional após o bom desempenho de Montes e Peña pelo bicampeão León e deve ficar na reserva durante o Mundial.

21 – Carlos Peña

Meio-campista, 24 anos, León

Uma das principais revelações do futebol azteca nos últimos anos, Peña é responsável direto pelo ressurgimento do León no cenário nacional. Volante seguro, tem como marca principal os rápidos avanços e infiltrações, que invariavelmente garantem gols decisivos. Dificilmente não será titular de Herrera após a última temporada e as recentes exibições pela seleção.

22 – Paul Aguilar

Defensor, 28 anos, América

Lateral direito do América, é notadamente o melhor em sua posição e teve um desempenho extremamente regular na temporada. Seguro defensivamente, não marca mais tanta presença no apoio ao ataque quanto nos seus primeiros anos de carreira. Dependendo do esquema utilizado por Herrera, pode perder sua vaga no time titular.

23 – José Juan Vázquez

Meio-campista, 26 anos, León

Grande surpresa da lista de Herrera, o volante do León é o jogador com menos partidas pela seleção mexicana. Muitos acreditavam que sua presença era uma aposta de Herrera em reeditar na Tricolor a trinca com Peña e Montes no clube bicampeão nacional (antes do corte de Montes). É um meia dinâmico, rápido e excelente marcador.