Golaços. Expulsão. Personagens. Cinco gols. E reviravolta. O Old Firm deste domingo teve tudo que um clássico deste tamanho merece. No fim, o Celtic, mesmo com um homem a menos durante o segundo tempo quase inteiro, conseguiu vencer por 3 a 2 e estendeu o jejum do Rangers, que não derrota o maior rival desde 2012. Ampliou, também, a vantagem na ponta da tabela para nove pontos, com um jogo a menos, a oito rodadas do fim do Campeonato Escocês.

LEIA MAIS: Incrível defesa de Gordon nega ao Rangers o fim do jejum no Old Firm

O Rangers conseguiu marcar duas vezes no Celtic pela primeira vez nessa sequência de agora 12 partidas sem vitória. A última foi durante a temporada 2011/12, antes da falência e do reinício no fundo da pirâmide do futebol escocês. O Celtic, por sua vez, chegou a quatro vitórias seguidas no Ibrox Stadium, o que não acontecia desde 1909.

Curiosamente, diante do gigantesco domínio recente do Celtic no futebol escocês, o momento melhor era do Rangers, que havia vencido seus últimos seis jogos, com 23 gols marcados. E o primeiro tento da partida não demorou para sair. Aos 3 minutos, Josh Windass aproveitou a falta de forma do zagueiro Dedryk Boyata, sem jogar desde o começo de fevereiro, e interceptou o passe que ele tentava dar para a lateral. Windass bateu alto para fazer 1 a 0 e seu 11º gol em nove partidas.

A resposta veio em grande estilo. Tom Rogic recebeu na intermediária, passou pela marcação de Sean Goss e acertou um lindo chute de fora da área: 1 a 1. Não era mesmo o dia de Boyata. Aos 26 minutos, Declan John cruzou da esquerda. O zagueiro poderia ter cortado, mas estava pressionado por Morelos, e a bola passou por todo mundo. Na segunda trave, Candeias apareceu para completar.

O Celtic pressionou para empatar antes do intervalo. Wesley Foderingham defendeu bem uma cabeçada de Dembélé e um chute rasteiro cruzado de McGregor. Aos 45, Scott Brown lançou para Dembélé, que dividiu com Fábio Cardoso e aproveitou a saída do goleiro para dar um toque por cobertura e fazer 2 a 2.

Os visitantes carregaram o momento pro segundo tempo, mas a situação rapidamente piorou quando Jozo Simunovic deu uma cotovelada no rosto de Morelos e foi expulso com cartão vermelho direto. Rodgers imediatamente recompôs a zaga com Jack Hendry no lugar de Rogic e, sete minutos depois, trocou James Forrest por Odsonne Édouard. Estrela do técnico: logo depois de Morelos exigir uma boa defesa de Scott Bain, Édouard bateu colocado para fazer 3 a 2 para o Celtic.

O Rangers buscou o empate até o fim. Aos 42 minutos do segundo tempo, teve a melhor oportunidade. Bain fez uma boa defesa em chute de Windass, mas o rebote caiu aos pés de Morelos, na entrada da pequena área. O colombiano canelou a bola e acertou a trave. Bain se recuperou e conseguiu agarrá-la, encerrando as esperanças do Rangers conseguir pelo menos um empate no Old Firm.