Durante os últimos momentos de Carlo Ancelotti na Baviera, Franck Ribéry era um daqueles que não escondia sua insatisfação. Esquentando o banco em alguns jogos, também fazia cara de poucos amigos quando era substituído pelo italiano. E estava longe de mostrar seu melhor futebol, sem balançar as redes uma vez sequer no primeiro turno da Bundesliga. Mas o reencontro com o treinador que rendeu o melhor período da carreira ao francês indica a sua volta por cima. Jupp Heynckes não contou com o ponta no reinício do trabalho, por conta de uma lesão. Ele recuperou o ritmo apenas em dezembro. E, depois da pausa de inverno, volta a ser decisivo ao Bayern de Munique. Três rodadas atrás, anotou um bonito tento no difícil embate com o Bayer Leverkusen. Já neste sábado, contribuiu para a vitória por 2 a 0 sobre o Mainz 05, na Opel Arena.

Heynckes promoveu a rotação entre os titulares e começou com Sandro Wagner no comando do ataque, acompanhado por Thomas Müller e Ribéry nas pontas. Apesar da distância na tabela, o Mainz dificultou a vida do Bayern e ia mantendo a partida equilibrada. Até que o francês apareceu aos 33 do primeiro tempo. Após cobrança de escanteio, a zaga cortou parcialmente, mas o camisa 7 estava atento na entrada da área. Bateu de primeira e acertou um belo chute no canto, sem chances de defesa. Partindo para cima e criando, ele era um dos melhores do time.

O Bayern aproveitou o momento e ampliou a vantagem pouco antes do intervalo, aos 44. Tento que nasceu a partir de outros dois que iam sobrando na Opel Arena. Corentin Tolisso e James Rodríguez faziam um jogo bastante consistente no meio-campo, para que o Bayern controlasse a posse de bola. Acabaram originando o segundo gol. O francês cruzou e a zaga do Mainz deixou o colombiano livre. James, então, dominou no peito e bateu bonito no canto do goleiro. Definitivamente recuperado na Baviera, o camisa 11 é candidato a protagonizar o clube nos mata-matas da Liga dos Campeões, considerando fase inspirada das últimas semanas.

Durante o segundo tempo, o jogo mudou um pouco de figura. O Bayern começou melhor e só não marcou porque o goleiro Robin Zentner fez duas grandes defesas. O Mainz, de qualquer forma, tentaria reduzir o prejuízo. Sven Ulreich e Mats Hummels também foram providenciais para salvar a pele dos bávaros. Então, com o sangue novo das alterações surtindo efeito principalmente nos anfitriões, a partida movimentada contava com chances a ambos os lados. Faltou caprichar um pouco mais nas conclusões. De qualquer maneira, por seu crescimento no confronto, o Mainz merecia ao menos o gol de honra.

A vitória amplia um pouco mais a soberania do Bayern no topo da Bundesliga. O time de Jupp Heynckes soma 53 pontos em 21 rodadas, já 18 de vantagem na primeira colocação. Neste sábado, contou com o empate do Bayer Leverkusen e a derrota do Schalke 04, que aparecem abaixo na tabela. São oito vitórias consecutivas dos bávaros, que ganharam 13 dos 14 jogos na liga com o novo treinador – exceção feita apenas à derrota na visita ao Borussia Mönchengladbach. Já o Mainz 05, apesar do bom papel ao encarar os gigantes, é o 16°, atualmente na posição que leva aos playoffs contra o rebaixamento.