Quando as lesões deixaram, Arjen Robben foi um jogador dos mais úteis para o Chelsea. Tendo chegado a Stamford Bridge ainda como promessa, na metade de 2004, o atacante holandês teve lá seu destaque no bicampeonato inglês (2004/05 e 2005/06). Ainda assim, Robben pensa no que poderia ter sido sua carreira, caso tivesse feito opção diferente. Foi o que comentou na entrevista para a edição de maio da revista FourFourTwo.

Robben revelou: ainda antes da Euro 2004, quando estava no PSV mas já era cortejado Europa afora, iniciou relação com o Manchester United. “Tive ótima conversa com Alex Ferguson, num jantar em Manchester. Falamos sobre futebol, e sobre a vida. Também conheci bem o centro de treinamento, e tudo era bom”.

Só que ficou nisso a negociação então incipiente: “Depois que voltei ao PSV, nada aconteceu. Não houve mais conversas, e a negociação parou aí”. Outro inglês que negociava com o clube de Eindhoven, então, aproveitou. E Robben foi para o Chelsea. Decisão da qual não se arrepende. Mas ficou a dúvida pessoal: “Talvez o Chelsea tenha oferecido mais dinheiro ao PSV, não sei. Falei com eles, gostei dos planos, e tudo se resolveu rapidamente. Se o United tivesse me oferecido um contrato imediatamente depois do meu encontro [com Ferguson], eu teria assinado. Mas não aconteceu, e não me arrependo”.