Robert Hoyzer foi condenado nesta quinta a dois anos e cinco meses de prisão. O ex-árbitro participou de um esquema de manipulação de resultados na Alemanha, que teve a participação de uma máfia croata. Dominik Marks, outro juiz envolvido no escândalo, foi suspenso por um ano e meio.

O chefe de todo o esquema de apostas, o croata Ante Sapina, também foi condenado à prisão. Ele ficará na cadeia por dois anos e onze meses. O esquema montado por ele também teve a participação de jogadores.

Segundo levantamentos da polícia alemã, a máfia obteve rendimentos de cerca de chr(128) dois milhões com apostas em partidas manipuladas pelos árbitros. Sapina e Hoyzer se conheceram em um bar em maio de 2004. O juiz fraudou o resultado de nove partidas e recebeu, entre presentes e dinheiro vivo, cerca de chr(128) 70 mil.

Na mais famosa partida com resultado alterado por Hoyzer, o Paderborn venceu o Hamburg por 4 a 2 na Copa da Alemanha. O juiz deu dois pênaltis para o Paderborn, ale de expulsar o atacante Emile Mpenza.