A atuação na volta da semifinal da Liga dos Campeões, quarta passada, deu muito orgulho à Roma – tanto quanto raiva, pela atuação controversa do juiz esloveno Damir Skomina, e tristeza, pela eliminação. Mas se faltava algum motivo para reanimar o time giallorosso, na reta final da temporada, a 36ª rodada do Campeonato Italiano o trouxe. Com a vitória por 1 a 0 sobre o Cagliari, a equipe romanista chegou a 73 pontos, assumiu a terceira posição superando a arquirrival Lazio – e está a apenas um ponto de assegurar sua vaga na Champions League da próxima temporada (assim como a Juventus, adversária na próxima rodada, está a apenas um ponto do heptacampeonato).

E o Cagliari ofereceu alguma dificuldade para os visitantes na Sardegna Arena. A primeira chance foi do time da ilha, aos oito minutos, num chute de Diego Farias que passou perto do gol. Todavia, a Roma soube ter mais eficiência para alcançar o gol, aos 15: Aleksandr Kolarov cruzou, Edin Dzeko ajeitou fora da área, Cengiz Ünder dominou na direita da grande área e finalizou colocado, no canto do goleiro Alessio Cragno, para marcar o 1 a 0 – a bola ainda bateu na trave direita de Cragno antes de entrar.

Em desvantagem, o time da Sardenha insistiu. Até criou mais chances no primeiro tempo – como aos 33 minutos, quando Alessandro Deiola cruzou, Leonardo Pavoletti completou e Alisson pegou. E aos 39, quando Deiola arriscou, num arremate que passou rente à trave de Alisson. Na etapa complementar, seguiu a pressão. Mas a Roma conseguiu a vitória que lhe deu uma razão para se reanimar, após a traumática eliminação.