O atacante Markus Rosenberg rescindiu seu contrato, em acordo mútuo, com o West Brom, e acertou com o Malmö, para voltar para a sua Suécia. Depois de dois anos morando na Inglaterra, ele e a sua mulher devem ter juntado muita tralha e imagina o trabalho de mandar tudo para outro país? A solução foi tão simples quanto louvável: o casal doou tudo para uma instituição de caridade que trata daqueles que contraíram doenças graves, que mudam a dinâmica de suas vidas.

Era tanta coisa que os pertences de Rosenberg precisaram ser divididos em três filiais da organização Sue Ryder, fundada em 1953. Móveis, acessórios, uniformes do West Brom, talheres e até utensílios de cozinha foram entregues a Tracey Evans, gerente de estoque da instituição de caridade.

Na última segunda-feira, ela foi à casa de Rosenberg, em Solihull, perto de Birmingham, e o encontrou ao lado da mulher e dos dois filhos, que ficaram apenas com as camas para poderem dormir, até embarcarem de volta para a Suécia. Ela espera arrecadar € 4 mil colocando todas as coisas em leilão.

“Nunca torci para o West Brom, mas estou torcendo agora. Eles até nos ofereceram um trampolim de 20 metros, mas não tínhamos onde colocá-lo. Estamos muito gratos porque estávamos desesperados atrás de mobílias”, disse, em entrevista ao Birmingham Mail.

Rosenberg, ex-Werder Bremen e Ajax, entrou em campo 33 vezes pelo West Brom e nunca balançou as redes, mas marcou um baita golaço nos seus últimos dias na Inglaterra.